Empresa tem investido continuamente para melhorar ainda mais suas ofertas para esta tecnologia seguindo o conceito que alia volume, velocidade e variedade

Como consequência da avalanche de informações produzidas nos dias atuais, o volume de dados existente no mundo vem crescendo na mesma proporção. Este cenário influenciou o surgimento do conceito de Big Data, conjunto de soluções, processos e métodos de tecnologia da informação capaz de lidar com dados digitais em grandes proporções de armazenamento e velocidade de transmissão, que está ganhando cada vez mais força.

A InterSystems, líder global em software com sede em Cambridge, Massachusetts (EUA), com escritórios em 25 países, foi uma das pioneiras a trabalhar com este conceito. “Já atuávamos com Big Data muito anos antes de alguém chamá-lo assim”, afirma Calos Eduardo Nogueira, CEO da InterSystems para América Latina, ressaltando que a empresa atua com esta tecnologia desde 1987.

Para permitir avanços em Big Data em diversas indústrias, a empresa disponibiliza ao mercado o InterSystems Caché® - uma nova geração da tecnologia de banco de dados de desempenho ultra elevado que combina uma base de dados objeto, SQL de alta performance e acesso a dados multidimensionais; e o InterSystems Ensemble®, plataforma de integração criada como um pacote de tecnologia único e de forma arquitetural consistente (servidor de integração, servidor de dados, servidor de aplicativo e software de desenvolvimento de portal).

Lançado em 1997, o Caché é um avançado banco de dados orientado a objetos que oferece recursos que permitem capturar volumes enormes de dados transacionais, com altíssima velocidade. Já o Ensemble é uma plataforma para integrar e desenvolver aplicações conectadas. “Ao integrar essa conectividade com nosso banco de dados de alto desempenho e com novas tecnologias para análise, alta disponibilidade, segurança e soluções móveis, podemos oferecer uma plataforma sólida e unificada de Big Data e não apenas um mistura de soluções desconexas, como existe no mercado”.

Um exemplo da aplicação do Big Data em projetos da InterSystems é iniciativa da Agência Espacial Europeia, que utiliza o InterSystems Caché® para vencer o desafio de processar dados científicos da missão Gaia, que tem como objetivo mapear um bilhão de estrelas da Via Láctea com uma precisão nunca vista. Considerado o maior processamento de dados em astronomia já registrado, o projeto requer um desempenho do banco de dados extremamente alto. “Nosso sistema tem atendido de forma plena às necessidades da Agência Espacial Europeia no que se refere ao alto volume de dados que será coletado e analisado posteriormente. Com o Caché tem sido possível atingir um desempenho e uma escalabilidade consideravelmente superiores do que é viável com outros sistemas semelhantes”, comenta Nogueira.

O executivo explica os investimentos que a InterSystems tem feito em Big Data. “Estamos trabalhando em diversos pontos para aperfeiçoar ainda mais nossa oferta, entre eles o Analytics. A partir do momento em que você absorve a grande massa de dados, é necessário analisá-los e é neste ponto que entram os três “Vs” do Big Data: volume, velocidade e variedade”, comenta ele reforçando: “As soluções analíticas mais populares de Big Data partem da suposição de que os dados são estruturados em fileiras e colunas, mas na realidade os dados mais interessantes são os desestruturados ou baseados em texto. Muitos dos nossos concorrentes ainda lutam com os dados desestruturados, mas nós inovamos e resolvemos esse problema com o Caché lá atrás, em 1997”.

A tecnologia única para análise de texto, InterSystems iKnow® utiliza o Analytics incorporado ao Caché. Essa solução permite não apenas análises de dados desestruturados em alta velocidade, como também uma busca igualmente eficiente com palavras-chave. “Como combinamos a tecnologia iKnow com nosso produto de Business Intelligence InterSystems DeepSee®, tornamos viável incorporar essa capacidade analítica em nossas aplicações, permitindo extrair conceitos complexos e construir cubos tanto com dados estruturados quanto com dados desestruturados. Nosso objetivo é oferecer aos clientes uma solução estável que realmente use esses dois tipos de dados de uma maneira distribuída e escalável”, diz o CEO.

No Brasil, a InterSystems oferece a mesma estrutura global para atender a projetos complexos envolvendo o Big Data. “Atualizamos e evoluímos continuamente nossa tecnologia para possibilitar aos nossos clientes o melhor gerenciamento, registro e análise de dados massivos, em qualquer indústria que eles atuem, no Brasil e no mundo”, conclui Carlos Eduardo Nogueira.

Para mais informações acesse www.intersystems.com.br.