As organizações devem atualizar sua arquitetura para manterem-se de acordo com o novo cenário corporativo e o rehosting de mainframe oferece 10 vantagens

Falamos sobre "transformação digital" quase ao ponto de exaustão nos últimos dois anos – mas este não é apenas um termo, é o futuro. A IDC prevê que a transformação digital atingirá a escala macroeconômica nos próximos três ou quatro anos, mudando a forma como as empresas operam e também remodelando a economia global. De acordo com o estudo: "Até 2020, 50% da Global 2000 verá que a maioria de seus negócios depende da sua capacidade de criar produtos, serviços e experiências melhorados digitalmente".

Este impulso para a digitalização de negócios, produtos e serviços interrompeu as indústrias e mudou a forma como os consumidores se comportam. Nos últimos anos, a velocidade e a inovação facilitada pelas tecnologias digitais derrubaram os líderes de mercado e transferiram o equilíbrio de poder da velha guarda para as organizações digitalmente nativas - e isso ocorre em todas as indústrias e organizações, e não apenas nas empresas de tecnologia.

Organizações voltadas para o futuro e negócios de todos os segmentos e tamanhos passaram a adotar as tecnologias digitais como uma forma de transformar seus negócios e assegurar vantagens competitivas. Os imperativos para a mudança são múltiplos, mas o principal deles são as demandas crescentes dos consumidores e a linha cada vez mais turva entre nossa vida pessoal e profissional. Os clientes querem acesso a informações em tempo real e a equipe espera a mesma funcionalidade de seus aplicativos de negócios.

Para enfrentar os desafios do que a IDC chama de "economia de transformação digital", as organizações precisam modernizar suas tecnologias essenciais para atender às necessidades dos consumidores - incluindo as arquiteturas de mainframe que fornecem a base de muitas empresas nos dias de hoje.

A Necessidade de Modernizar

Você pode estar relutante em se modernizar e saiba que você não está sozinho. Os CIOs têm preocupações de que qualquer tipo de mudança é arriscada (a mentalidade "Por que corrigir o que não está quebrado?") ou, então, que os dados acumulados estão muito interligados com os aplicativos monolíticos de mainframe da empresa.

Mas, mais cedo ou mais tarde, os investimentos em tecnologia se tornam uma realidade. Os custos de conversão aumentam à medida que os concorrentes com tecnologia mais recente a utilizam em seus mercados. Profissionais de suporte qualificado podem se aposentar ou mudar e seus fornecedores antigos podem não estar mais disponíveis. As empresas que não conseguiram adaptar-se deixaram sem o apoio necessário para o COBOL ou aplicações PS1. O departamento de TI está cheio de reclamações de usuários insatisfeitos com o mainframe, enquanto os custos de atualização crescem de acordo com o orçamento disponível. Inclusive, o custo do software de terceiros para suportar aplicativos de mainframe continua a aumentar.

Em algum momento, a mudança não é mais apenas uma opção, mas uma necessidade. Manter o status quo significa aceitar uma tecnologia medíocre, o que, por sua vez, significa que o desempenho do negócio é impulsionado por infraestruturas de mainframe desatualizadas e não suportadas - colocando a empresa em uma posição de risco que só vai piorar ao longo do tempo.

Se você está pronto para atualizar sua arquitetura, mas você está preocupado com os riscos, tempo e custo de um recomeço completo, no entanto, há uma outra opção: rehosting.

O que é Rehosting?

Rehosting é uma opção pela qual as aplicações de mainframe existentes se movem inalteradas para um sistema aberto e moderno, como o ambiente x86 com várias camadas, baseado em SQL ou na cloud. Cada um tem suas próprias vantagens. Rehosting para um sistema x86 resulta em menores despesas de capital a longo prazo: sistemas mais recentes resultam em custos de compra mais baixos e reduziram os requisitos de espaço, energia e refrigeração ao longo de suas vidas.

Arquiteturas baseadas em cloud, por outro lado, oferecem flexibilidade. Não limitado pelo hardware no local, os provedores de cloud podem escalar capacidades para atender a demanda dos usuários, utilizando servidores de nível empresarial. Além disso, aplicativos operacionais por meio da cloud abrem a porta para novos serviços, o que pode aumentar a capacidade de um negócio para competir no mercado de hoje.

Por que Rehost? 10 razões principais

Para muitos segmentos de negócios, o rehosting pode ser uma maneira econômica de rever as arquiteturas de mainframe. Quando executado corretamente, a solução oferece muitos benefícios com riscos e custos significativamente menores.

Ele também pode atuar como um primeiro passo benéfico para algo menos complicado - e, portanto, menos arriscado – no qual os mainframes bloqueiam um cliente em uma arquitetura limitada e fortemente acoplada. A arquitetura frouxamente acoplada de um sistema aberto oferece escalabilidade dinâmica, gerenciamento de carga de trabalho e agilidade.

A segurança também é melhorada, uma vez que a segurança do mainframe existente é mantida e fornecida pelas bases de dados SQL modernas, podendo ser utilizadas de forma rápida e fácil.

Se você ainda não está convencido, aqui estão 10 razões importantes para olhar de perto para rehosting:

1- Ajuda a financiar a inovação necessária: ao realizar o rehosting é possível reduzir drasticamente a infraestrutura e os custos operacionais. Esses fundos podem, então, ser realocados para a inovação - o que pode incluir a reescrita de aplicativos herdados.

Por exemplo, a GE Capital modernizou seu Sistema de Gerenciamento de Portfólio (PMS) e os dados com uma solução completa de reordenação de mainframe que movia os aplicativos de mainframe para um ambiente x86 de várias camadas. A modernização levou cerca de um ano para ser concluída e produziu resultados surpreendentes.

Ao mover o sistema de 71 milhões de linhas de código movido de um antigo ambiente de mainframe para um ambiente Unix moderno e aberto, o custo de execução anual da GE Capital para o sistema PMS e aplicações relacionadas caiu 66%. O tempo que levou para que o PMS se recuperasse do desastre diminuiu em 240%, sendo que o aplicativo global diminuiu em 78%. Embora a economia de custos tenha sido alta, o resultado mais positivo foi passar para uma plataforma que se integrou facilmente com o resto do negócio e apoiou a inovação.

2 - Pode suportar TI bimodal ou de duas velocidades. A Bimodal IT é um conceito do Gartner criado para ajudar os CIOs a entender que sua propriedade de TI deve suportar modelos tradicionais e ágeis de entrega de TI para que eles tomem decisões informadas sobre infraestrutura, processos, pessoas e ferramentas.

O investimento em sistemas Unix, mainframe e proprietários antigos diminuiu, e a demanda por ambientes operacionais de servidores legados continuará a cair. Rehosting permite um sistema bimodal, proporcionando uma base rápida e flexível para responder rapidamente às mudanças de mercado e aos futuros requisitos de integração.

3 - Permite que uma empresa explore a cloud:  o rehosting é fundamental para ajudar uma organização de TI estender seus aplicativos de modernização para a cloud. Sua escolha de um aplicativo de rehosting deve oferecer a opção de executá-lo em cloud.

4 - É menos arriscado do que reescrever: os projetos de reengenharia podem levar anos. O rehosting além de mais rápido, não faz alterações na lógica de negócios ou interface de usuário, ou seja, não há impacto negativo para a empresa. Requer treinamento mínimo, e o sistema funciona exatamente da mesma maneira.

5 - Aumenta o tempo de funcionamento e a confiabilidade: o rehosting oferece a capacidade de configurar Active, e Active clustering em toda a sua infraestrutura fornecendo a base para o "five nines" de disponibilidade neste "Always on" no mundo.

6 - Melhora o desempenho e a capacidade de gestão: a capacidade de dimensionar dinamicamente o seu ambiente com base na demanda dos negócios elimina a necessidade de sempre fornecer recursos para o processamento - mesmo que eles só possam ser necessários por curtos períodos de tempo - mantendo o máximo de serviço e confiabilidade. Você paga pelo que usa, sem impactar no negócio.

7 - Ajuda a identificar ineficiências do sistema:  por meio do rehosting, GE Capital identificou que 78% de seu código fonte não foi utilizado. O rehosting permite rever todo o seu código herdado para eficiência e padrões de uso.

8 - Permite a uma empresa alavancar força de trabalho e habilidades existentes: especialistas em mainframe ainda existem porque muitos sistemas empresariais ainda estão executando mainframes. Com o rehosting, os departamentos de TI podem alavancar suas habilidades mainframe existentes, bem como as habilidades das equipes de sistemas abertos.

9 - Ajuda a aumentar a agilidade e tempo para o mercado: de acordo com a CGI, além do lock-in do fornecedor, as organizações ainda dependentes de mainframes, mas são confrontadas por quatro realidades: tempo lento de colocação no mercado, possibilidades de envelhecimento, falta de acesso ao melhor software da classe e custos de manutenção elevados.

Esses fatores significam que as empresas estão enfrentando uma diminuição da capacidade de ser ágil e rápido para o mercado, o que na economia digital moderna é fatal.

10 - Permite a uma empresa fornecer a melhor experiência do cliente: vivemos em um mundo sempre ligado, com os consumidores esperando uma experiência altamente personalizada, mesmo no mundo virtual. Esta é uma razão pela qual a transformação digital é tão importante para muitos CIOs: rehosting permite desbloquear o valor de seus aplicativos de mainframe, colocando-os a serviços da web para aplicativos móveis e digitais, e assim, transformando a experiência do cliente.

Uma paisagem corporativa em mudança

Muitas arquiteturas mainframe são incapazes de viver de acordo com as demandas da nova economia de transformação digital, que pode representar graves dores de cabeça para as empresas que desejam permanecer competitivas e ágeis. A menos que elas possam maximizar as aplicações que usam, muitas companhias não terão o desempenho necessário para tirar proveito de novas iniciativas como a Internet das Coisas (IoT) e cloud.

As organizações empresariais se beneficiam quando insistem na modernização como um projeto "único", onde o progresso e a inovação funcionam como um ciclo. Para as empresas que querem modernizar, mas são cautelosos com uma reescrita completa, o rehosting oferece a plataforma para organizações que precisam atender às demandas da nova economia digital e garantir o seu sucesso futuro.

 

Paul Bobak

Vice-presidente de Serviços Técnicos para TmaxSoft