Companhia planeja entrar nas cidades do Interior de São Paulo e estados do sul do País. Projeto deve colaborar para o aumento da receita em 5%

Globalweb Outsourcing, empresa da Globalweb Corp, especializada no desenvolvimento de projetos de Outsourcing para processos e infraestrutura corporativas, renova seu Programa de Canais com foco na venda de produtos e serviços de Cloud e Outsourcing em cidades com forte potencial de crescimento, como as do interior paulista e as do sul do país. Cloud Services Brokerage (CSB), Cloud Manager PlatForm (CMP), serviços de desenvolvimento de softwares (DevOps) e de suporte de TI (GlobalCare) fazem parte do portfólio atual de ofertas.

Segundo o responsável pelo projeto e também diretor da Globalweb Outsourcing, Renato Panessa, o objetivo do Programa de Canais não é ser multinível.  O foco está em buscar exclusivamente apoio comercial em localidades onde a companhia ainda não tem penetração. “Para atingir nossas metas, atuaremos com duas modalidades de parceria: o agente de negócios que terá um forte papel de indicação e influência sobre os clientes da região e o revendedor que além de fechar novos contratos terá um importante papel consultivo. Ambos são da área de tecnologia com bom relacionamento comercial e capacidade de venda”, explica.

As regiões foram escolhidas por terem uma economia muito forte e por concentrar subsidiárias nacionais e internacionais, inclusive dos atuais clientes.  “Até o momento, já conquistamos importantes parceiros, como a Sauk, empresa curitibana com experiência em revenda de infraestrutura e software na região; a Veja7 com forte atuação no Estado de São Paulo e Paraná como integrador de TI na oferta de serviços de suporte e produtos Microsoft e a GenesesIT, companhia interiorana com expertise em infraestrutura e também aplicações da Microsoft. Nossa principal intenção é entrar nestas praças e garantir um atendimento local de qualidade oferecendo tecnologia de ponta”, ressalta Panessa.

Hoje, a Globalweb Outsourcing tem escritórios no Rio de Janeiro, em Brasília e São Paulo, capital. Com este novo projeto a empresa acredita que, até o final do ano fiscal (março de 2019), consiga aumentar em 5% sua receita.