A Secretaria de Fazenda do Estado de São Paulo anunciou em maio que, a partir de outubro de 2018, contribuintes do Simples Nacional serão obrigados a emitir Nota Fiscal Eletrônica, a NF-e. Essa é uma mudança que impactará em média 300 mil Microempresas e Empresas de Pequeno Porte e a emissão, como explicou o Governo na Portaria CAT 36/2018, não vale para Microempreendedor Individual, o MEI.
Os documentos em papel, em mais um passo para a modernização do sistema fiscal brasileiro, saem de cena para dar lugar a um formato mais fácil para os contribuintes do regime do Simples Nacional. Nesse sentido, a obrigatoriedade da nota fiscal em formato digital surge no momento em que as empresas têm à disposição uma série de ferramentas on-linequalificadas para a emissão da NF-e de maneira integrada com as Secretarias da Fazenda.
Os sistemas ERP são uma forma facilitada e eficiente de se enquadrar nessa nova exigência e há alguns que sequer pesam no bolso do empresário.
Alinhado ao formato de desburocratização do pagamento de impostos do Simples Nacional, o ERP garante que as operações do negócio, qualquer que seja o tamanho, sejam completamente informatizadas, integrando dados de vendas, estoque, área de contabilidade e área fiscal, tudo em uma mesma plataforma.
Para quem é Simples Nacional, o fato de se ter a documentação digital nesse sistema é uma garantia a mais de que não haverá problemas no cumprimento das leis fiscais do Governo em relação à NF-e. Há outras vantagens: diminuir erros administrativos, já que o preenchimento é feito com dados padrões, reduzir custos, e gerar eficiência na inserção da nota e no lançamento no sistema da Sefaz.
Penso que automatizar essas operações para qualquer empresa é um caminho bastante inteligente e ainda mais interessante se considerarmos que há soluções sem custo nenhum para o dono do negócio, como o Sistema Grátis. Cabe, aqui, a escolha de um software que seja customizado de acordo com as necessidades do cliente, seja ele atuante no atacado, varejo, indústria ou prestador de serviço.
Afinal, é cada vez mais próxima a noção de que a gestão empresarial pode e deve ser automatizada para garantir mais segurança, resultados melhores e agilidade na rotina de micro e pequenas empresas.
Robinson Idalgo

Fundador da SoftUp