Especialista em Business Intelligence conta porque é interessante trabalhar em um nicho que só cresce no Brasil

O Software as a Service (SaaS) ou também conhecido como software de serviço chegou no país há pouco tempo e vem ganhando cada vez mais prestígio. De acordo com a Associação Brasileira de Startups, hoje já são mais de 214 empresas neste segmento. Para o empresário, especialista e professor Anderson Gil, as chances de crescimento ainda são grandes: “meu irmão André e eu fundamos a empresa em 2014 e desde então temos visto inúmeras empresas abrirem”.

Anderson, que é diretor de Marketing e Negócios da Followize, SaaS de gerenciamento de leads, mostra três razões para considerar que o SaaS é a grande aposta do mercado de tecnologia:

1- Há demanda

“Cada vez mais as pessoas buscam formas de facilitar seu dia a dia. O SaaS chegou para ajudar”, explica o professor, que há três anos acompanhando e trabalhando no mercado, percebeu que ainda há muito espaço para que outras empresas surjam. “Ainda estamos em um oceano azul, e isso é importante para quem está crescendo”, conta.

2- É inovador

O mercado tecnológico abre precedentes para que estudos, pesquisas e outras análises sejam feitas, desde o comportamento de consumo das pessoas até a descobrir o que realmente pode ajudar e beneficiar a sociedade. Anderson ainda explica: “Existem SaaS com finalidades diferentes, como Conta Azul, RD Station e Contabilizei. No meu caso, descobri que donos de empresas precisavam de ajuda para organizar os contatos que chegavam através de sites e redes sociais, e com o software pude ajudá-los com isso”.

3- Exige pouca estrutura*  

Com sistema de cloud computing, ou seja, por oferecem serviços online, os SaaS exigem muito menos estrutura que os programas tradicionais, que necessitam de instalação e atualizações na máquina. “Como é pela web, os updates são automáticos e os dados podem ser acessados de qualquer aparelho que utilize internet. Não precisa ir ninguém até o local para realizar a operação e o sistema de SAC é todo feito por Skype ou telefone, por exemplo.”