Confira 5 tendências em gerenciamento de dados para 2023

Confira 5 tendências em gerenciamento de dados para 2023

A pandemia da Covid-19 acelerou a digitalização e, mesmo com a retomada das atividades presenciais, muitas empresas estão mantendo seus negócios no formato híbrido ou remoto. Para 2023, os dados seguirão no centro dos negócios digitais e o seu gerenciamento e infraestrutura relacionada com estratégia e planejamento adequados serão a chave para o sucesso.

Líder em gerenciamento de dados, a Denodo apresenta cinco principais tendências que deverão ter maior impacto em dados e análises em 2023.

Empresas buscam otimização do custo de infraestrutura

Embora os custos continuem a ser reduzidos com o uso da nuvem, os pesados investimentos em infraestrutura de dados e análise ainda são realidade. Em parte, devido à variedade de opções de armazenamento, computação e aplicativos, as empresas têm adotado estratégia de remoção e substituição para modernizar seus esforços de análise e dados. “Essa abordagem não é apenas cara, mas muitas vezes pode levar a interrupções nas operações de TI”, acredita Danilo Diovanni, diretor de vendas da Denodo Brasil.

Em 2023, a área de TI vai se concentrar em maneiras modernas e disruptivas de atualizar sua infraestrutura, independentemente de seus dados estarem inteiramente em uma arquitetura monolítica ou híbrida.

FinOps na nuvem se torna necessário

À medida que mais dados continuam a se mover à nuvem e em diferentes regiões geográficas, há uma adoção acelerada da arquitetura multinuvem para corporações multinacionais. “Atualmente, não há uma maneira fácil de gerenciar e integrar dados e serviços entre esses diferentes CSPs (Cloud Service Provider) e ambiente On Premise. A falha em resolver esse problema sempre resulta em silos de dados e uma abordagem fragmentada para o gerenciamento de dados, levando a complicações de acesso e governança de dados”, destaca Diovanni.

Além disso, os custos da nuvem estão se tornando altos devido ao grande volume de dados. Para muitas organizações, os investimentos em nuvem não oferecem benefícios econômicos e de negócios. Como resultado, as companhias estão aproveitando o FinOps, que fornece estrutura para controle de custos e uso da nuvem, além de identificar custo x valor e entender maneiras de gerenciar os investimentos em ambientes híbridos e multinuvem. No próximo ano, espera que FinOps ganhe impulso como uma iniciativa fundamental para ajudar as empresas a gerenciar melhor seus gastos com nuvem híbrida e multinuvem.

Adoção acelerada de Data Fabric e Data Mesh

Embora existam inúmeras opções para implantar uma arquitetura de dados distribuído, 2022 viu a adoção acelerada de duas abordagens: Data Fabric – soluções de tecnologias de gerenciamento de dados objetivando a criação de uma camada única de acesso aos dados, o famoso tecido de dados - e Data Mesh – estratégia orientada por domínios de dados, que visa ter equipes distribuídas com o papel na gestão de dados, sustentando, assim, o modelo de arquitetura de dados descentralizado.

“Ambos são essenciais para empresas que desejam gerenciar melhor seus dados. O fácil acesso às informações e a garantia de que sejam controlados com segurança são importantes para todos os setores da empresa, desde cientistas de dados até executivos”, reforça o diretor de vendas da Denodo.

Estas soluções são fundamentais para relatórios, análises avançadas, Machine Learning e projetos de IA. Portanto, em 2023, espera-se um rápido aumento na adoção de Data Fabric e Data Mesh em empresas de médio a grande porte.

IA torna-se fundamental na tomada de decisões

Empresas de todos os setores estão acelerando o uso da Inteligência Artificial para a tomada de decisões com base em dados. No entanto, quando a inteligência artificial decide o resultado, atualmente não há como suprimir o viés inerente ao algoritmo. É por isso que regulamentos começam a estabelecer uma estrutura regulatória em torno do uso de IA em organizações comerciais.

Em 2023, as empresas precisarão estar em conformidade com os regulamentos, incluindo a garantia de privacidade e a governança de dados, bem como transparência no algoritmo, não discriminação, responsabilidade e auditabilidade. Deste modo, as companhias devem implementar suas próprias estruturas para apoiar a IA ética. À medida que mais e mais organizações colocam IA para funcionar, IA ética deve se tornar mais importante do que nunca no próximo ano.

Gerenciamento e análise de metadados

Com a aceleração do uso de dados, é fundamental que as empresas fiquem de olho na qualidade, governança e no gerenciamento de metadados. No entanto, com a quantidade crescente de volume, variedade e velocidade de dados, seu gerenciamento torna-se cada vez mais complexo.

Em 2023, o gerenciamento de dados ajudará cada vez mais os profissionais a se concentrarem no fornecimento de insights, em vez de serem retidos com tarefas administrativas de rotina.

“Essas tendências mostram não apenas como os negócios digitais vão sobreviver, mas também como vão prosperar em 2023”, acredita Danilo Diovanni. Para ele, os últimos anos definitivamente ensinaram que os negócios digitais não são apenas alternativa quando o mundo não pode se encontrar pessoalmente, mas são uma realidade sem volta.

Share This Post

Post Comment