Após período de incerteza, empresariado projeta contratações em 2019. Diretor geral da People+Strategy, João Roncati, dá dicas de como escolher o melhor candidato

Aumentar o quadro de funcionários exige habilidade e organização das empresas. Com 12,4 milhões de desempregados, de acordo com o levantamento divulgado pelo IBGE em novembro, e com projeções de crescimento para a economia brasileira, buscar um candidato ideal no ano que vem pode ser tarefa determinante na contribuição do desenvolvimento da organização.
João Roncati, diretor geral da People+Strategy.

João Roncati, diretor geral da People+Strategy.

Algumas dicas são fundamentais para escolher o candidato ideal para as vagas que a empresa pretende preencher. De acordo com o diretor geral da People+Strategy, João Roncati, a principal delas é considerar que o candidato que aparece com todas as qualificações “dos sonhos” no perfil nem sempre é aquele que conseguirá se encaixar com a proposta da empresa.

“O candidato precisa estar aliado à cultura do seu negócio. Há um senso entre os empreendedores de que aquele que frequentou a melhor faculdade ou teve a melhor experiência será, invariavelmente, o funcionário perfeito. Precisamos desmistificar esse critério”, avalia João. Essa é uma forma mais precisa de avaliação dos candidatos, considerando que 2019 será um ano de desafios e de força de crescimento para empresas nacionais de vários setores.
“O ano será um reflexo dos ajustes internos feitos em 2018 e nos outros anos. Por essa razão, é preciso que cada empresário tenha ao seu lado funcionários excelentes, qualificados e que sejam mais que um currículo cheio. É preciso, de fato, escolher quem está predisposto a incorporar a missão e a visão do negócio”.
Assim, 3 dicas devem ser levadas em conta pelos empreendedores para as contratações 2019:
- Estar atento ao perfil do candidato: ele tem a ver com o da organização?
Depois de rastrear os candidatos que têm mais afinidade com a vaga, entender qual é o perfil dele e se há semelhança com a cultura da empresa é o segundo “pente fino” da contratação ideal. Esse é princípio do “fitculture”, um conceito cada vez mais usado no mundo corporativo: se o candidato não tem o “encaixe” certo com a cultura organizacional, é hora de ver mais opções.
- Aproveite a tecnologia para ir atrás do candidato mais eficiente
Redes como o LinkedIn, grupos de interessados por um mesmo assunto ou setor de atuação da sua empresa e portfólios on-line são ferramentas que ajudam no processo de recrutamento de novos colaboradores. Se você ainda não usa esses recursos para selecionar os novos funcionários, esta é a hora de explorá-los.
- Não deixe de olhar para dentro da empresa
Por vezes, as responsabilidades que um funcionário tem estão aquém do compromisso que ele já tem com a empresa. Esteja atento aos talentos que você já possui dentro da organização. Um novo ano é o período perfeito para reconhecê-los.