*Pablo Chamorro

Em virtude das enormes quantidades de papel que manuseava, a indústria financeira sofreu uma verdadeira transformação quando começou a digitalizar conteúdos e automatizar processos. Tanto é assim que nas últimas duas décadas os bancos aperfeiçoaram as soluções de gestão de conteúdos empresariais ou ECM (Enterprise Content Management), e a partir delas passaram a administrar a informação não estruturada e também capturar, armazenar, preservar e entregar documentos e conteúdos relacionados a seus diferentes processos.Pablo_Chamorro_Unisys

 Atualmente, a maioria dos bancos está em condições de entregar conteúdo digital aos usuários onde e quando eles necessitarem, seja para o processamento de empréstimos, revisão de documentos, demandas e procedimentos legais ou para atendimento ao cliente.

 Em virtude da crescente complexidade dos mercados, das regulamentações existentes em cada país e das exigências cada vez maiores por parte dos usuários, as soluções de ECM foram evoluindo a ponto de facilitar a automatização de processos de negócios sem a necessidade de se escrever um código, e permitindo a administração centralizada de diferentes etapas: captura, indexação, armazenamento e recuperação de informações. As soluções de ECM também permitem encaminhar automaticamente a documentação por meio de processos, de acordo com as regras de negócios pré-estabelecidas. Isso se traduz em uma importante melhoria na qualidade e segurança dos serviços financeiros.

Quanto à mobilidade, o Gartner prevê que, para o ano de 2015, 60% dos usuários vão interagir com conteúdo a partir de dispositivos móveis. Desta forma, está cada vez mais claro que estes gadgets irão se transformar na interface preferencial. Levando em consideração todas essas questões, enquanto alguns acreditam que a tendência geral para os dispositivos móveis seja a disponibilização dos serviços na nuvem, as soluções móveis de ECM oferecem importantes benefícios aqui e agora.

 Por trás de toda essa inovação está a profunda necessidade que os bancos possuem de atender as demandas de consumidores cada vez mais exigentes, que solicitam com maior frequência serviços integrais por meio de processos de gestão consistentes e automatizados. Portanto, acompanhando as tendências de mercado, é importante que os bancos orientem suas estratégias de mobilidade em relação direta com todo o valor de ECM já realizado, de modo que ambas as partes se beneficiem.

*Pablo Chamorro é Vice-Presidente de Vendas da unidade de Tecnologia, Consultoria e Soluções de Integração da Unisys na América Latina