Adoção de aplicativos de mensagens nos negócios deve crescer 30%, gerando mais de US$ 3,7 bilhões até 2025

Adoção de aplicativos de mensagens nos negócios deve crescer 30%, gerando mais de US$ 3,7 bilhões até 2025

A pesquisa elaborada pela International Data Corporation (IDC), encomendado pela Yalo, principal plataforma de comércio conversacional do mundo, mostra que 66% das empresas da América Latina já adotaram tecnologias para gerenciar relacionamentos B2B. O levantamento destaca que as indústrias, no mundo de bens de consumo, vestuário, farmacêutica, construção civil e automotiva têm aderido à transformação digital adotando aplicativos de mensagens instantâneas com o intuito de alavancar seus negócios.

De acordo com a Meta, 40% das empresas no país usam anúncios no Facebook e no Instagram que levam direto para um canal do WhatsApp. O formato “Clique-para-Mensagem” aparece no perfil dos usuários e, ao clicar, o consumidor é levado para o WhatsApp, no qual as marcas podem iniciar conversas com o cliente. A empresa pontuou também que as empresas brasileiras já colocaram 1,75 milhão de catálogos no app, que são acessados por 13 milhões de usuários por mês. A receita diária com esses anúncios cresceu mais de 80% no Brasil em relação ao ano anterior. Por fim, o faturamento por país não é divulgado, mas globalmente o modelo rende US$ 10 bilhões por ano para a companhia.

As indústrias avaliadas pela pesquisa relatam ter adotado o c-commerce para prever uma série de dores do setor, um deles está relacionado a problemas de abastecimento de pedidos. A solução possibilita que as empresas tenham visibilidade, em tempo real, do estoque de produtos em lojas físicas e virtuais, melhora a experiência do cliente e criando uma abordagem omnicanal proativa para o atendimento que entende o contexto de compra do consumidor e recomenda ações personalizadas.

“Ferramentas como chats de vídeo interativos, para contato constante com profissionais em campo, a hiper personalização de mensagens e notificações de ofertas aprimorada com tecnologias disruptivas como IA têm sido o grande pulo do gato. O impacto nos negócios com o comércio conversacional é excepcional. Fornecedores, parceiros e clientes são beneficiados de forma completa com ele”, reforça Roberta Costa, Diretora de Marketing da Yalo no Brasil.

Benefícios específicos

A pesquisa da IDC aponta que o c-commerce é uma grande vantagem para diversas indústrias, inclusive a farmacêutica, auxiliando os proprietários de drogarias na gestão e no controle dos medicamentos que necessitam de tratamento especial no seu armazenamento e temperatura.

Roberta ressalta que há cinco anos a empresa já previa que o comércio estaria voltado para vendas por meio de aplicativos de mensagens. "Pesquisas mostram que 84% do tempo em que usamos os nossos celulares passamos em aplicativos de mensagens e redes sociais. Com isso, entendemos que mais do que um meio de comunicação, esses apps seriam um meio pelo qual empresas poderiam fomentar seus negócios e aumentar suas vendas. Esse é um dos insights que fez a Yalo nascer”, finaliza a gestora.

Share This Post

Post Comment