Ferramentas inteligentes: impactos positivos na Indústria 4.0 e para o planeta

Ferramentas inteligentes: impactos positivos na Indústria 4.0 e para o planeta

Por Roberta Cipoloni Tiso, Diretora de Marketing e Sustentabilidade da green4T

Temos acompanhado uma aceleração da transformação digital nas mais variadas indústrias, seja de empresas que começaram a investir na digitalização de seus processos ou em companhias que estão ampliando o uso de ferramentas inteligentes nas operações. Mas quais são os benefícios obtidos com essa inovação na indústria 4.0? De que maneira as soluções digitais impactam os diferentes setores da economia?

É a partir dessas reflexões que trago adiante quais são os impactos positivos que essa modernização tem trazido ao segmento industrial e ao mercado como um todo. Mas, de maneira geral, os benefícios obtidos pelas empresas que digitalizam seus processos e usam plataformas inteligentes em suas operações vão desde maior eficiência e produtividade à redução de custos, uso eficiente dos recursos, além da melhora na gestão devido aos insights que auxiliam a tomada de decisão.

Indústria 4.0

Segundo estudo da McKinsey sobre a maturidade digital das empresas brasileiras, a maneira como as ferramentas inteligentes impactam os negócios de uma companhia varia muito, mesmo em setores altamente digitalizados. As corporações que lideram em maturidade digital no mundo, por exemplo, apresentam taxas de crescimento de EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) até 5 vezes superior às outras empresas.

Mas o que seria uma empresa estar integrada ao mundo digital? Ainda de acordo com a McKinsey, as transformações digitais podem ser caracterizadas pela adoção de ao menos uma das alavancas abaixo:

Modelos de negócios, com novas formas de operar;

Conectividade, implementando plataformas para gestão em tempo real;

Processos, seja com foco na experiência do cliente, automação de processos e/ou maior agilidade das atividades;

Analytics, voltada para melhorar a tomada de decisão com a adoção de uma cultura baseada em dados.

Para gerar valor aos negócios com a adoção dessas iniciativas, entretanto, é preciso associá-las a um conjunto de melhores práticas de gestão abrangendo estratégia, capacidades produtivas, organização e cultura.

Transformação nas diferentes indústrias

Na economia digital, as inovações têm impactado os mais diversos setores, seja privado ou público. Veja abaixo cinco exemplos de como a digitalização tem beneficiado as diferentes áreas do mercado:

Agronegócio

Tem o desafio de atender a crescente demanda por produção de alimentos devido à perspectiva de crescimento populacional, que aponta para 9 bilhões de pessoas até 2050. Dessa forma, o uso de ferramentas inteligentes é fundamental para tornar o setor mais eficiente, seja melhorando o mapeamento de terras ou elevando o aproveitando de insumos.

Alguns exemplos de tecnologias que vêm ganhando espaço no setor são: o uso de Big Data ou IoT para tornar a produção mais eficiente e com resultados mensuráveis e positivos; e o Edge Computing, cujo diferencial é a capacidade de processar dados próximo à fonte geradora, de maneira que a solução atenda demandas onde as atividades ocorrem em locais remotos.

Saúde

Em recentes períodos críticos, a tecnologia foi importante para facilitar atendimentos por meio da telemedicina, ou mesmo para o acompanhamento a distância dos pacientes. As instituições de saúde também têm utilizado soluções inteligentes voltadas à melhoria dos processos e otimização dos recursos. Possibilitando, assim, mais organização no fluxo de atendimentos, maior eficiência na gestão de leitos e insumos, e classificação de pacientes de risco de maneira mais ágil e correta.

Aqui vale destacarmos o uso de IoT na saúde, com sistemas conectados a sensores que podem informar o médico remotamente sobre o status do quadro clínico do paciente. Além disso, os dados sobre os níveis de glicose, batimento cardíaco e pressão arterial -- com precisão e em tempo real -- geram um fluxo contínuo de informações para as equipes médicas.

Os principais benefícios aqui são a redução da necessidade de consultas presenciais protocolares, e até de internações, já que o acompanhamento a distância permite tratar, administrar medicações e mitigar eventuais problemas antes que eles se agravem. Isso é especialmente importante nos casos de doenças crônicas.

Financeiro

O setor tem passado por uma profunda transformação digital com a incorporação de tecnologias em seus processos. Como é o caso da incorporação de inteligência artificial e data analytics para melhorias na interação com os clientes. Além disso, as movimentações financeiras por meio dos canais digitais crescem exponencialmente a partir da melhor gestão e segurança proporcionadas pelas ferramentas inteligentes.

A partir da combinação de Big Data, IoT, inteligência artificial e machine learning, a tendência para os próximos anos é o surgimento de produtos e serviços mais personalizados, expandindo a relação entre banco e cliente.

Varejo

Com consumidores mais conectados e os novos hábitos de consumo, as empresas varejistas tiveram que automatizar suas operações, melhorar seus processos e a gestão dos negócios. Tecnologias como IoT, por exemplo, são usadas para a reposição de produtos nas prateleiras e monitoramento de espaços das lojas com dados que geram insights para facilitar a tomada de decisãopelos lojistas.

Setor Público

O setor público tem se reinventado com inovações em diversas áreas. Como exemplos, podemos citar o uso de softwares para identificação de falhas para tornar as atividades mais eficazes e reduzir gastos e, também a implementação de plataformas com inteligência artificial para facilitar a tramitação de processos na área jurídica.

Outra possibilidade de uso para os sensores é a conexão a equipamentos, veículos ou EPI’s dos funcionários para gerar dados dos locais onde os serviços estão sendo realizados. Na prática, isso facilita a gestão das atividades e garante insights para facilitar a tomada de decisão nas diversas áreas da administração.

Etapas necessárias

Não basta apenas investir em softwares e ferramentas digitais para inovar os processos. Para que a transformação ocorra sem percalços, é fundamental ter um ambiente de TI disponível, eficiente, seguro e sustentável.

Dessa forma, o data center estará apto a suportar a aplicação de novas soluções, bem como reduzir a possibilidade dos imprevistos na operação que possam prejudicar tanto as atividades da companhia, como o processo de inovação.

Sem ter essa base sólida para dar suporte ao uso de novas tecnologias dentro da operação, é muito provável que os processos não ocorram da maneira esperada devido a falhas no sistema, o que leva a maiores despesas para solucionar os problemas. Por isso, é importante contar com serviços e equipes especializadas para evitar intercorrências.

Economia de recursos

Com a automatização dos processos e maior otimização das atividades com o uso de tecnologia, as indústrias conseguem operar de forma mais eficiente, consumir menos energia e reduzir o consumo de água em suas operações. Além disso, com a inteligência proporcionada pelas ferramentas digitais, é possível programar as máquinas para que operem utilizando menos recursos ou de acordo com a demanda exata do produto.

Podemos citar, como exemplo, o agronegócio, setor considerado delicado por consumir cerca de 70% das reservas globais de água doce, segundo o Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentos (FAO).

Com o uso de IoT, entretanto, é possível otimizar o uso de recursos com sensores, câmeras e drones conectados para realizar um monitoramento inteligente e em tempo real de toda a operação no campo.

Menor uso de matéria-prima e resíduos

Outro benefício obtido com as ferramentas digitais é a redução do uso de matéria-prima nos processos e, consequentemente, de resíduos descartados, que podem chegar a zero devido à inteligência obtida com a manufatura aditiva. Essa tecnologia que usa impressão 3D proporciona mais eficiência e economia a diferentes indústrias e processos produtivos.

Mais um exemplo é o gerenciamento de materiais que representam riscos à saúde humana ou para o meio ambiente, como os resíduos hospitalares. Inovações nesta área são essenciais para as empresas, já que elas podem sofrer punições de órgãos reguladores, como a Anvisa, caso o descarte desses materiais não seja feito corretamente.

As soluções inteligentes podem auxiliar na identificação e pesagem dos resíduos, tornando o seu transporte mais eficiente e, também, facilitar a identificação do local de descarte com recursos de geolocalização e ajudar no gerenciamento de fornecedores. Tendo, dessa forma, um maior controle em relação ao transporte e destino dos materiais.

Sustentabilidade

Segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), 40% das indústrias já tinham uma estratégia voltada para a agenda de sustentabilidade validada pela alta gestão. E o principal motivo para o investimento em ações sustentáveis é a reputação junto à sociedade, citado por 41% dos entrevistados. O levantamento foi realizado com executivos de 500 médias e grandes empresas industriais.

Como se vê, automatizar processos e adotar atividades baseadas no uso de dados geram benefícios diversos às corporações e vão desde à maior eficiência e produtividade na cadeia de produção à facilidade na adoção de práticas sustentáveis na indústria.

Esses benefícios fazem toda a diferença onde há a demanda por maior transparência e agilidade na prestação de serviços. Isso acontece independente da área em que as ferramentas inteligentes são implementadas, seja em setores extremamente competitivos como agronegócio ou varejo, ou em órgãos públicos.

Share This Post

Post Comment