A ferramenta do Pix que permite cobranças com vencimento em datas futuras, que deveria passar a valer em 4 de janeiro, só começará a funcionar em 15 de março de 2021, conforme determinação do Banco Central. A nova data foi estabelecida em uma Instrução Normativa nº 58 do BC, publicada no Diário Oficial da União.

A nova funcionalidade para pagamentos com data de vencimento futura permite que empresas ou microempreendedores gerem um código QR para as transações, como um boleto, só que sem o código de barras. Com esse novo formato, lojistas, fornecedores e prestadores de serviço poderão incluir - além do valor - juros, multas e descontos.

Além da substituição do código de barras por um QR Code, a diferença do sistema é que o pagamento poderá ser feito em qualquer data e horário, e o valor entra rapidamente na conta do recebedor, a exemplo do PIX comum . Além disso, para empreendedores e microempreendedores, o PIX Cobrança é mais simples do que a emissão de boletos.

"Com o PIX Cobrança, os boletos ficarão cada vez mais obsoletos", observa Alexandre Rodrigo, especialista da PROTESTE. O Banco Central não informou o motivo do adiamento.

Para mais informações entre no site da PROTESTE: https://www.proteste.org.br