Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin, Foursquare, etc… Você provavelmente já ouviu falar de todas elas - e deve ter conta em, no mínimo, duas delas. Esses são alguns exemplos de redes sociais opções que se tornaram extremamente presente na vida de milhões de pessoas em pouco tempo - só no ano passado o Facebook, por exemplo, aumentou 146% no total de usuários no Brasil, resultando em 54 milhões de brasileiros ativos na rede.10-tips-on-monitoring-social-media
Por isso, não é à toa que as empresas têm dado atenção especial à internet e as redes sociais – afinal, quando se tem alguma dúvida ou se deseja encontrar alguma informação nova, produto específico, lojas perto de casa, enfim, praticamente qualquer coisa, a primeira ação a se fazer é: procurar na internet.
“Esse é um mercado muito grande a ser explorado. Junto ao crescimento do número de usuários nas redes, cresce o número de perfis e páginas de lojas, restaurantes, serviços e tudo mais o que se possa imaginar, que desejam divulgar seus produtos. Porém, algumas dessas páginas são mal direcionadas, não atingem o público alvo ou podem até gerar uma má impressão nos consumidores – e naqueles que poderiam vir a serem compradores”, explica Sergio Ricardo Rocha, mais conhecido como Dr. Vendas, palestrante e atuante em consultoria empresarial e coaching.
Por isso, para tirar máximo proveito da internet e das suas ferramentas, existem algumas dicas que podem ser seguidas por profissionais de todas as áreas, adequando as dicas ao seu objetivo.
“Primeiro de tudo, o mais importante é investir no negócio – para depois investir nas redes. Caso seja feito um site, o ideal é discutir com alguém que entenda do assunto e definir aspectos técnicos, como o layout, cores e domínio, por exemplo,” comenta Rocha. No caso de uma loja que deseja vender virtualmente, é sempre bom conferir as formas de pagamento disponíveis e a segurança. ”Esses são alguns dos itens importantes serem resolvidos. Não faz sentido anunciar um produto, se ao acessar a sua loja na internet, o cliente desanimar”, exalta.
Outra dica importante é apresentar-se ao público de forma concisa, sem ser extremamente formal. “O objetivo das redes sociais é aproximar as pessoas e permitir que elas interajam. Leve isso em consideração ao escrever a sua apresentação. Invista em descrições inteligentes e convide seus fãs a interagirem com você através de comentários, likes e shares, quando se tratar de uma página de facebook, por exemplo,“, diz o especialista.
Preste sempre muita atenção na língua portuguesa – não é porque a linguagem é menos formal, que você pode escrever de qualquer jeito. “Erros de concordância, ortografia e gramática diminuem a credibilidade do seu negócio e demonstram falta de cuidado e profissionalismo”, alerta. Também é sempre bom evitar frases de duplo sentido e textos muito longos nas redes sociais.
Promoções são ótimos investimentos. “Ao promover suas páginas, esteja ciente de que este gasto é um investimento como qualquer outro. A tentação é achar que, como o acesso às redes é gratuito, as suas campanhas também serão – e isso é um erro”, diz Sergio.
Atinja o público certo. “Uma das maiores vantagens de estar presente nas redes sociais é a possibilidade de segmentação do público-alvo”, ressalta. Como as pessoas oferecem muitas informações sobre elas mesmas nos seus perfis, como seus gostos e vontades, você pode utilizar estes dados a seu favor, e assim conversar com pessoas que têm mais potencial em se interessar pela sua página – e, consequentemente, pelo seu serviço.
Na internet as campanhas publicitárias custam menos e trazem melhores taxas de conversão, mas, para isso, é preciso ter em mente qual é o seu público: sua idade, do que gostam, onde moram e o que fazem. Todas estas informações devem ser usadas na segmentação para uma estratégia mais certeira.