Diante dos ataques cibernéticos, a data ganha cada vez mais espaço ao redor do mundo

Com a segurança da informação sendo deixada de lado, e milhares de dados expostos sem que os usuários tenham conhecimento, o dia 28 de janeiro foi declarado o Dia Internacional da Privacidade de Dados. A comemoração não é recente, a data foi escolhida pelo Conselho da Europa em 2007.

"O Data Privacy Day é uma referência do calendário desde 2007", explica Colin Turan, Estrategista de Tecnologia da Quest Software em entrevista à Forbes. "Para celebrar um dia como este, devemos pedir a todas as organizações que sejam transparentes e publiquem exatamente o que estão fazendo para proteger os dados de seus clientes, fazendo da data um check-in anual sobre a integridade da proteção de dados”.

O principal objetivo é que as pessoas se conscientizem sobre a privacidade e segurança da informação no universo digital. Todo ano, especialistas dão dicas importantes para que empresas e usuários tomem cuidado com a exposição de informações pessoais que se tornam alvo de hackers ao redor do mundo.

Com a Lei Geral de Proteção de Dados, por exemplo, o Brasil passou a ter uma legislação específica no que diz respeito à proteção de informações pessoais. A partir de fevereiro de 2020, empresas que trabalham com dados pessoais serão fiscalizadas pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), um órgão vinculado à Presidência da República, que aplicará multas em caso de descumprimento da lei.