Cibersegurança: Cookies de websites podem ser porta de entrada para ataques e golpes online

Cibersegurança: Cookies de websites podem ser porta de entrada para ataques e golpes online

Dados armazenados em navegadores podem ser usados por criminosos para uma variedade de golpes, revela ISH Tecnologia

Janeiro de 2024 - Novas tecnologias surgem a cada dia, assim como as ferramentas utilizadas por criminosos para usá-las para atrair vítimas. Atualmente muitos atacantes apostam na criação de malwares do tipo stealer – o qual tem o foco no roubo de informações – com fins lucrativos sobre os dados. Existe uma grande variedade desses malwares pela internet pela internet (como por exemplo, o mais conhecido, Redline Stealer), os quais facilitam o roubo de contas por meio de cookies de sessões salvas em navegadores.

“O Cookie é um pequeno pedaço de dado armazenado no navegador do usuário enquanto trafega em um site. Podem ser utilizados para diversos propósitos: manter o usuário logado, lembrar preferências de sites, rastrear sessões e outros.” – explica Caique Barqueta, Especialista em Inteligência de Ameaças da ISH Tecnologia. “E é exatamente o fato de armazenar certos dados que os tornam atrativos para criminosos.”

Os cibercriminosos utilizam diversos formatos para infectar os dispositivos das vítimas, seja por meio de botnets, anexos maliciosos de e-mails phishing, campanhas de spams, campanhas de malvertising, sites infectados e muitos outros. Alguns dos alvos de roubo de cookies são:
. Variáveis do sistema operacional;
. Histórico de navegadores;
. Coleta de informações de credenciais em cofres ou em qualquer outro repositório;
. Coleta de credenciais e informações de carteiras de criptomoedas como Bitcoin, Monero etc.;
. Coleta de informações financeiras;

Após obterem uma grande quantidade de informações de credenciais de vítimas, os cibercriminosos transformam os dados no formato conhecido como “log”, assim facilitando a venda ilegal. Compras destes cookies já foram registradas em diversas plataformas como Telegram e fóruns da Dark Web – mais especificamente RussianMarket, Breach Forums, RuTOR, XSS.

Com a aquisição das informações, o comprador poderá se passar pelas vítimas devido as credenciais roubadas, que podem inclusive estar salvas nos cookies, facilitando desta forma a entrada em uma rede corporativa, e a prática de outros tipos de fraudes, ou até mesmo a revenda destas credenciais a terceiros.
 


Os cookies associados à autenticação em serviços da web podem ser utilizados por invasores em ataques conhecidos como “pass the cookie” (passar o cookie em português), que tem como objetivo se passar como o dono da conta sem precisar de senha ou login para acessar. Esse tipo de ataque poderá levar a exploração de serviços Web, software-as-a-service, movimentação lateral, comprometimentos de e-mails e muitos outros tipos de acessos dos quais é possível obter com o cookie de sessão.

Barqueta recomenda que seja realizada a limpeza regular de cookies e outras informações de autenticação dos navegadores, reduzindo desta forma a superfície de ataque potenciais fornecidas pelos perfis do navegador, bem como a utilização de ferramentas de controle de cookies permitidos pelas organizações.
 
Algumas outras recomendações são:
. Atualize Regularmente o Software: mantenha seu sistema operacional, navegador e todos os softwares, especialmente os de segurança, atualizados.
. Utilize Antivírus: instale e mantenha um software antivírus
. Habilite o Firewall: Use o firewall do seu sistema operacional ou um firewall de terceiros para monitorar e controlar o tráfego de entrada e saída do seu computador.
. Pratique a Navegação Segura:
. Evite clicar em links desconhecidos ou suspeitos.
. Não faça downloads de fontes não confiáveis.
Verifique sempre os URLs para garantir que você está visitando sites legítimos.
. Use a navegação privada quando necessário.

Share This Post

Post Comment