Fraudes de identidade: o que são e 5 dicas para a prevenção

Fraudes de identidade: o que são e 5 dicas para a prevenção

Manter informações em sigilo, monitorar contas e se alertar com phishing são algumas das 5 dicas que o especialista da Nethone citou para se prevenir

Segundo pesquisa do índice global de fraudes, o Brasil ocupa a décima posição no ranking de fraudes de identidade. A pesquisa mostra também que os documentos brasileiros são mais falsificáveis por quadrilhas criminosas, isso se deve à grande demanda por serviços ilegais e à facilidade de cometer tais infrações devido à falta de fiscalização eficiente.

A fraude de identidade consiste na utilização de informações pessoais como nome, data de nascimento, RG ou número do CPF sem a devida autorização e para fins fraudulentos. Isto inclui abrir contas, solicitar cartões de crédito ou empréstimos não confiáveis. Os criminosos obtêm essas informações por meio de roubo de documentos ou phishing. Esta modalidade pode causar sérios danos às vítimas feridas e representa um grande desafio para as autoridades.

O surgimento da tecnologia de IA generativa aumentou ainda mais esta complexidade. Embora a IA tenha mudado significativamente vários campos através da automação e do aumento da proficiência, os fraudadores também exploraram o seu potencial. A IA generativa permite que os fraudadores produzam dados, imagens, vídeos, textos e documentos sintéticos altamente realistas, que podem ser usados para roubo de identidade. Embora a fraude baseada em IA esteja longe de ser inovadora, é fácil de usar por fraudadores menos qualificados e isso pode ser problemático.

Para o ano de 2024, é de extrema importância que as organizações priorizem a adoção de práticas rigorosas de segurança para reduzir os riscos associados à fraude de identidade. “A implementação de tecnologias desempenha um papel essencial para transformar a experiência do consumidor em algo seguro e simples, para que as empresas não percam vendas e clientes por falta de confiança”, afirma Thiago Bertachinni, Senior Business Development da Nethone, empresa de soluções de prevenção de fraudes digitais. Para entender melhor o assunto, o especialista citou 5 dicas de prevenção:
 

Manter informações pessoais em segredo

O compartilhamento de dados pessoais, como números, data de nascimento ou endereço, pode ser a chave para que gangues criminosas cometam crimes digitais. Caso haja necessidade de compartilhar tais informações, é importante que o consumidor esteja atento e verifique a legitimidade da empresa que as está solicitando.
 

Usar senhas fortes e exclusivas

Criar senhas com caracteres especiais, números e letras pode ser essencial na hora de se proteger. Também é importante não utilizar códigos óbvios que forneçam dados pessoais, como data de nascimento ou nomes de pessoas próximas, dificultando assim o acesso dos criminosos às informações.
 

Manter os dispositivos atualizados e seguros

Atualizar constantemente o seu dispositivo e instalar antivírus são aliados importantes no combate à fraude de identidade. Portanto, existem barreiras difíceis de acesso às informações, de modo que apenas o cliente ou pessoas de confiança possam visualizá-las.
 

Monitorar redes sociais e contas bancárias

O monitoramento de aplicativos obtidos no celular ajuda o usuário a entender rapidamente se há algo errado. Assim, há maior probabilidade de as empresas conseguirem resolver o problema do usuário.
 

Cuidado com o phishing

Suspeitar e verificar a autenticidade de e-mails, telefonemas ou mensagens é essencial para prevenir fraudes de identidade. Os criminosos podem até usar fraudes amigáveis, nas quais se passam por pessoas conhecidas da vítima para roubar dados e fraudar sistemas.

Atuando diretamente na prevenção de fraudes digitais junto às empresas, a Nethone oferece soluções que utilizam a análise de dados comportamentais de cada usuário em tempo real, evitando 95,3% das tentativas de fraude. Com tecnologia KYU (Conheça seu usuário) e IA, os recursos entendem as atitudes suspeitas de determinados usuários, bloqueando o uso e prevenindo crimes cibernéticos.

Share This Post

Post Comment