O futuro da TI: veja as principais tendências do segmento para os próximos anos

 O futuro da TI: veja as principais tendências do segmento para os próximos anos

A tecnologia da informação não para de expandir e inovar; executivo compartilha perspectivas e impactos da TI nos negócios e na sociedade



A Tecnologia da Informação (TI) ocupa um papel central que permeia praticamente todos os aspectos de nossas vidas. À medida que mergulhamos no campo da TI, encontramos novos recursos, ferramentas, soluções e formas de pensar, moldando a sociedade e a economia de maneiras profundas e, por vezes, surpreendentes.


“É evidente que a inovação será constante quando falamos de Tecnologia da Informação. A velocidade das mudanças no comportamento e nas ferramentas em uso continuará a desafiar nossas expectativas e abrirá novas oportunidades e desafios. Qualquer um que deseje fazer parte do cenário tecnológico deve estar preparado para abraçar essas tendências”, pontua Armindo Sgorlon, CEO da SGA, empresa do grupo FCamara, que atua na frente de Cloud, Cibersegurança e Data & Analytics.


O relatório "Top 10 Emerging Technologies 2023", resultado da colaboração entre o Fórum Econômico Mundial e a Frontiers, traz as perspectivas de mais de 90 acadêmicos, líderes da indústria e futurólogos de 20 países. Eles avaliam as tecnologias que terão um impacto significativo na sociedade e no meio ambiente nos próximos cinco anos, desde soluções sustentáveis até modelos de IA que representam mudanças de paradigma.

Dessa forma, Armindo Sgorlon compartilha sua visão sobre as tendências que fazem parte dos dias atuais e outras que o futuro reserva.

Computação em nuvem e Edge computing

A migração em massa para a computação em nuvem continua a impulsionar a eficiência e a escalabilidade dos sistemas de TI em todo o mundo. Além disso, a ascensão da Edge Computing promete revolucionar a maneira como interagimos com a Internet das Coisas (IoT) e os dispositivos conectados.


O Edge Computing representa um novo modelo de computação no qual os dados da IoT são processados na periferia da rede, ou seja, no local onde são gerados ou o mais próximo possível dele. Podemos fazer uma analogia com os governos regionais em um país, que atuam para evitar que toda a gestão seja centralizada no governo central, assim como ocorre na Cloud Computing.


“Ambos os conceitos, computação em nuvem e Edge Computing, desempenham papéis complementares na transformação digital das empresas e na melhoria das experiências dos usuários. A escolha entre eles depende das necessidades específicas de cada aplicativo e da infraestrutura disponível, mas é possível afirmar que escalabilidade e confiabilidade são premissas básicas para essas tendências. Muitas vezes, as organizações adotam uma abordagem híbrida, combinando os benefícios de ambas as tecnologias para atender a uma variedade de casos de uso”, pontua o CEO.


Inteligência artificial (IA) e Aprendizado de Máquina (AM)

A inteligência artificial e o Aprendizado de Máquina — quando a IA é capaz de melhorar seu desempenho à medida que é utilizada — continuam a desempenhar um papel fundamental em diversas áreas, desde assistentes virtuais e chatbots até diagnósticos médicos avançados com análise de dados preditiva.


Essas tecnologias estão se tornando mais acessíveis e personalizadas, moldando nosso cotidiano de maneira imperceptível. O ChatGPT, ferramentas de reconhecimento facial e algoritmos de plataformas de conteúdo, como Netflix e Spotify, são alguns exemplos do aprendizado de máquina.

Cibersegurança avançada

Com o aumento das ameaças cibernéticas, a cibersegurança tornou-se uma prioridade crítica. A TI está investindo em soluções de segurança avançadas, como detecção de ameaças em tempo real e a utilização da inteligência artificial para identificar e combater ataques cada dia mais sofisticados.


“A cibersegurança avançada é essencial em um mundo digital e interconectado. Com ameaças cibernéticas em constante mutação, a TI está investindo em soluções de última geração, incluindo detecção em tempo real, IA e AM, para proteger ativos críticos. No entanto, são necessárias vigilância e adaptação regulares, pois a cibersegurança é uma batalha contínua”, menciona Armindo.


Sustentabilidade e Tecnologia Verde

A integração da sustentabilidade e das tecnologias verdes na indústria de TI é um passo vital em direção à preservação do futuro. Essa abordagem não apenas reduz o impacto ambiental do segmento, mas também impulsiona a inovação e a eficiência, contribuindo para um mundo mais verde e menos danoso à vida.


“À medida que a conscientização sobre o impacto ambiental cresce, a TI está se comprometendo com a sustentabilidade. Isso inclui a otimização de data centers, o desenvolvimento de hardware mais eficiente em termos energéticos e a promoção de práticas ecológicas na indústria de TI.A otimização de data centers, por exemplo, significa melhorar a eficiência energética desses centros de processamento de dados, reduzindo o consumo de eletricidade e, assim, diminuindo a pegada de carbono da indústria. Isso pode ser alcançado por meio da adoção de hardware mais eficiente e do uso de fontes de energia renovável para alimentar os data centers”, conclui o CEO.

Share This Post

Post Comment