A IBM anunciou durante o evento Pulse, realizado em Las Vegas na última semana, que seus serviços e softwares focados em computação em nuvem serão disponibilizados em arquitetura de código aberto. Essa oferta tem como objetivo expandir a inovação e adoção de cloud computing, permitindo que as corporações aproveitem ao máximo as oportunidades associadas a dados interconectados, como mobilidade e big data.

A nova oferta inclui o padrão OpenStack, que acelera e simplifica significativamente a gestão de uma cloud corporativa. Pela primeira vez, as empresas terão um conjunto de tecnologias baseadas em código aberto para construir serviços em nuvem que possam ser transpostos por meio de ambientes híbridos, ou seja, mesclando nuvem pública e privada.

“A história tem mostrado que padrões e código aberto são extremamente benéficos para os clientes finais, tornado-se um importante catalisador para a inovação”, diz José Luis Spagnuolo, Diretor de Cloud Computing da IBM Brasil. Segundo Spagnuolo, da mesma forma que estes fatores revolucionaram a Web e o Linux, eles também causarão impacto sobre a computação em nuvem. “A IBM tem estado na vanguarda da propagação de padrões de código aberto durante anos, e estamos fazendo isso mais uma vez com relação à computação em nuvem. Os clientes serão os principais beneficiados, pois terão liberdade para escolher a plataforma, levando em consideração o melhor conjunto de recursos que atenda suas necessidades”, explica o executivo.

 Batizado de IBM SmartCloud Orchestrator, o novo software permite que os clientes tenham mais flexibilidade, eliminando a necessidade de desenvolver interfaces específicas para diferentes serviços na nuvem. Sendo assim, as empresas serão capazes de combinar e implantar diversos serviços na nuvem rapidamente, alinhando cálculo, armazenamento e recursos de rede com interface gráfica fácil de usar. Entre os benefícios que a solução pode trazer às empresas estão: agilidade no desenvolvimento de novos serviços em nuvem (em minutos eles podem ser criados), redução de custos operacionais (através da automatização e plataforma de gerenciamento de nuvem integrada) e simplificação no uso dos serviços pelos usuários finais.

A IBM é um dos maiores fornecedores de nuvem privada do mundo, tendo conquistado mais de 5.000 clientes na área de Cloud Computing no ano passado, apresentando aumento de 100% ano após ano. O portfólio de nuvem da IBM, chamado de SmartCloud, é baseado em um código comum de interoperabilidade, permitindo aos clientes ter mobilidade entre os serviços em nuvem privados, híbridos e públicos. O IBM SmartCloud Orchestrator está disponível, no momento, por meio de um programa beta.