RPA: como a automação de processos robóticos pode garantir o sucesso das vendas em datas comerciais

RPA: como a automação de processos robóticos pode garantir o sucesso das vendas em datas comerciais

O mês do consumidor em 2022 observou um crescimento de 22% no faturamento, em comparação com o mesmo período em 2021, segundo a pesquisa publicada pela All iN. No dia 15 de março, especificamente, o varejo no Brasil viu um faturamento de R$722 bilhões, o que demonstra uma oportunidade para todos os setores de vendas. De acordo com pesquisa da Magis5, o uso de ferramentas de automação é uma das principais tendências em e-commerce para este ano, visando trazer maior estabilidade, agilidade e controle para as empresas em datas comerciais.

Para que tudo ocorra conforme o esperado, a equipe de tecnologia deve preparar o terreno meses antes da data especial e Everton Arantes, CEO da Prime Control, reforça a importância de testes de QA constantes. “A arquitetura do seu site irá suportar o alto número de acessos simultâneos? Seu servidor está preparado para tamanha demanda? Caso ocorra algum imprevisto, sua equipe estará pronta para resolver? Todas essas questões devem ser consideradas e resolvidas o quanto antes”.

Ao se preparar para datas que prometem alto volume de acessos a plataformas online, é essencial manter os sistemas funcionando durante todo o processo. Everton também revela que garantir que a experiência do consumidor seja completa, rápida e sem problemas é essencial para o sucesso nestas datas. “Muitos negócios foram colocados à prova com o alto volume de vendas. Priorizar a conveniência do consumidor passa em grande parte pelo processo da transformação digital de oferecer experiências personalizadas, agilizar e flexibilizar entregas e aumentar a gama de produtos e serviços oferecidos digitalmente”.

O CEO comenta que a automação de processos robóticos (RPA) é uma ferramenta útil para aprimorar a experiência de compra. “Com o RPA assistido, um robô pode identificar oportunidades de vendas analisando o perfil de cada cliente. Além disso, os varejistas podem aumentar sua eficiência e evitar erros automatizando os processos de front-office e BackOffice por meio de automação autônoma. Esse é um tipo de RPA em que um robô executa automaticamente uma tarefa de ponta a ponta e a termina com base em um cronograma definido, um evento de disparo ou ambos”.

Everton destaca que ao realizar os testes de estresse para garantir que tudo ocorra da melhor forma possível, é importante ter em mente que erros vão acontecer e a equipe deve estar preparada para corrigi-los. “O time deve testar tanto a infraestrutura interna quanto externa. Considere os acessos de diferentes tipos de dispositivos para garantir uma boa navegação e leve em consideração a sua localização, já que isso pode influenciar nos acessos. Inclua um teste de conectividade no seu teste de performance”.

Outro problema comum nesses períodos são os chamados promobugs pricescrapping. “Alguns consumidores possuem grupos e listas para divulgar os bugs nos sites durante promoções e datas comerciais e se aproveitam das vulnerabilidades e erros de plataformas para comprar produtos por preços errados, normalmente bem abaixo do valor correto. O uso de bots para monitoramento contínuo de preços da concorrência também se torna mais comum”, explica o especialista.

Para evitar que esses problemas aconteçam, o especialista recomenda testar as especificações de negócio e definir as regras de promoção, além de estabelecer um monitor de preço, que pode ser um robô, que dispara avisos caso haja alguma variação significativa no valor de um produto. “Se a sua empresa não estiver preparada para lidar com essas importantes datas do ano, pode acabar indo parar em uma dessas listas de bugs, o que traz prejuízo não só financeiro como também para a reputação da marca”, finaliza.

Share This Post

Post Comment