Integração de metodologias é fundamental para ter um diagnóstico mais aprofundado sobre uma corporação

Ter maior competitividade e aumentar a produtividade e entrega dos produtos ou serviços vendidos por uma empresa não é tarefa fácil. São necessários vários processos de coleta e análise de dados para uma tomada de decisão mais inteligente e pautada naquilo que realmente importa. E quem pode auxiliar as empresas com essas atividades são a tecnologia e seus novos métodos de trabalho, como é o caso do business analytics (BA).

O BA é um tipo de processo que se utiliza da coleta de dados para a tomada de decisão dentro de uma corporação. É parecido com o Business Intelligence (BI), que também foi outra palavra famosa nos últimos anos no mundo corporativo. No caso do BI, os analistas se utilizam de um conjunto amplo de dados para entender a performance de uma empresa e ajudá-la a ser mais eficiente no futuro. As métricas, nesses casos, são disponibilizadas em planilhas complexas.

O BA, por sua vez, pode ser entendido como uma evolução do BI. Com mais ferramentas preditivas, possui um escopo maior de atuação para as avaliações corporativas. Os analistas decodificam as informações complexas para desenvolver uma metodologia clara e mais palatável para a realidade das organizações.

A técnica permite ir mais fundo na análise de dados, mostrando não só o que aconteceu, como aconteceu e quando aconteceu, mas também os motivos pelos quais determinados acontecimentos ocorreram. Em termos práticos, no entanto, embora não haja tanta diferença entre BI e BA, é possível dizer que ambos são importantes para avaliar o negócio em várias frentes, mas o BA permite uma análise mais contínua.

Com um alto volume de informações produzido pelas empresas todos os dias, é necessário, primeiro, que eles sejam devidamente coletados para serem analisados. É nessa fase que entram os sistemas de gestão empresarial (ERP). Eles coletam todo e qualquer tipo de informação sobre as empresas, desde fluxo de caixa até controle do estoque. Com esses dados em mãos, é possível fazer predições e análises para melhorar o desempenho de determinadas áreas da organização.

O ERP ajuda os gestores a se antecipar aos acontecimentos, além de se planejar para as novas ações do futuro. Enquanto o ERP entra com a coleta de informações, o BA trabalha com a análise minuciosa dos dados fornecidos por esses sistemas. A aliança entre as duas competências pode gerar bons frutos em curto, médio e longo prazo. É uma abordagem tecnológica que pode dar maior competitividade no mercado, devido à melhora dos processos.

A tomada de decisão será baseada em dados estatísticos reais, fazendo com que a empresa tenha maior controle e centralização de informações. O benefício é claro: aumento na produtividade dos funcionários e na execução dos processos. Isso sem contar o maior conhecimento sobre a empresa. Os dados são poderosos e podem contar coisas que você jamais saberia antes se não os consultasse.

Você também poderá identificar os erros e saber como corrigi-los. Com os relatórios detalhados, é mais fácil reagir a crises de forma adequada e solucionar os problemas. Com todos esses pontos e com a unificação do ERP com o BA, é inevitável ter um ganho comercial com mais vendas e, consequentemente, maior lucro. A força de trabalho é direcionada e canalizada para o que há mais de importante, beneficiando também o consumidor final.