A Kaspersky Lab anunciou que irá realinhar sua divisão na América Latina. A nova estrutura foca no desenvolvimento de oportunidades de negócios mais robustas, alavancando novas parcerias de valor agregado e, consequentemente, propulsionando o crescimento da empresa no mercado de segurança da região. Com a reestruturação, a Kaspersky América Latina se divide em duas unidades independentes: Brasil e América Latina Estratégica, ambas sob a Divisão de Mercados Emergentes da companhia.

Daniel Molina, antigo diretor da Divisão de Mercados Emergentes da América Latina, foi nomeado diretor geral de Mercados Estratégicos da América Latina, que inclui mercados emergentes da região e México. Claudio Martinelli permanecerá como diretor geral da Kaspersky Lab no Brasil. Abelino "Al" Ochoa deixará a sua posição de gerente geral para a América Latina e Caribe, depois de cinco anos de empresa. Tanto Daniel quanto Claudio passam a se reportar diretamente a Garry Kondakov, diretor global de Negócios.

Em 2014, os resultados operacionais da companhia mostraram 10% de crescimento B2B na América Latina, com 25,3% em corporações e 6,5% em PMEs, números alcançados enquanto se mantinha foco total em cibersegurança.