Durante a apresentação do Build, o CEO da Microsoft, Satya Nadella, confirmou que a empresa adquiriu a Softomotive, uma plataforma de automação robótica de software. A Bloomberg informou pela primeira vez que esta aquisição estava em andamento no início deste mês, mas as duas empresas não comentaram o relatório na época.

Nadella disse que a Softomotive fará parte da plataforma Power Automate da Microsoft. "Estamos trazendo RPA - ou automação de processos robóticos para aplicativos e serviços herdados com a aquisição da Softomotive", afirma.

Atualmente, a Softomotive possui cerca de 9.000 clientes em todo o mundo. A plataforma WinAutomation da Softomotive estará disponível gratuitamente para usuários do Power Automate com o que a Microsoft chama de licença assistida por RPA.

A Microsoft usará as ferramentas da Softomotive para habilitar vários novos recursos, incluindo a solução de automação de desktop de código baixo da Softomotives, WinAutomation. Até agora, o Power Automate não apresentava nenhuma ferramenta de automação de desktop.

Ele também criará os conectores da Softomotive para aplicativos da SAP, bem como telas de terminal herdadas e Java, em sua experiência de automação de desktop e permitirá execução paralela e multitarefa para automação de interface do usuário.

O outro aplicativo principal da Softomotives, o ProcessRobot para desenvolvimento de RPA empresarial baseado em servidor, também estará no Power Automate. Mas acredita-se, no entanto, que a Microsoft comprou a empresa principalmente por suas habilidades de automação de desktop.

“Uma das nossas características mais distintas e uma parte indelével do nosso DNA é um compromisso inabalável com a usabilidade”, aponta o CEO e cofundador da Softomotive, Marios Stavropoulos.

“Sempre acreditamos na noção de desenvolvedores cidadãos e, como menos de dois por cento da população mundial pode escrever código, acreditamos que o maior potencial de melhoria de processos e inovação geral vem dos usuários finais dos negócios. É por isso que investimos tão diligentemente em abstrair a complexidade dos usuários finais e criamos uma das interfaces de usuário mais intuitivas do setor - para que os usuários finais não técnicos da empresa possam não apenas fazer mais, mas também fazer contribuições mais profundas, tornando-se solucionadores de problemas profissionais e inovadores. Estamos extremamente empolgados em seguir essa visão como parte da Microsoft”, finaliza Stavropoulos

As duas empresas não divulgaram os detalhes financeiros da transação.