Inteligência artificial e a revolução na propaganda mundial

Inteligência artificial e a revolução na propaganda mundial

Por Adilson Batista, CMO da FreeBrands

O livro A História da Propaganda Mundial é uma narrativa fascinante que conta a evolução do marketing e da publicidade ao longo dos séculos. Desde os primórdios da propaganda, nas antigas Grécia e Roma, até a revolução digital do século XXI, o livro de Mark Tungate oferece uma visão completa das táticas e estratégias que foram usadas pelos profissionais de publicidade para persuadir e influenciar a opinião pública.

No entanto, a história da propaganda não termina com o advento da internet e da tecnologia digital. Na verdade, a era da inteligência artificial e do aprendizado de máquina está trazendo uma nova revolução para o campo da publicidade e do marketing. À medida que as empresas começam a aproveitar o poder da IA para entender seus públicos-alvo, realizar pesquisas de mídia e criar conteúdo publicitário altamente personalizado, estamos testemunhando uma mudança sem precedentes na maneira como a propaganda é feita.

Uma das principais vantagens da IA na publicidade é sua capacidade de entender e analisar grandes volumes de dados. Por exemplo, os algoritmos de aprendizado de máquina podem examinar o comportamento do usuário na web, incluindo os sites que eles visitam, as palavras-chave que pesquisam e as postagens que curtem nas redes sociais. Com base nesses dados, a IA pode ajudar as empresas a criar perfis detalhados de seus públicos-alvo e entender melhor suas necessidades e seus desejos.

Além disso, essa tecnologia pode ser usada para realizar pesquisas de mídia mais eficientes. Por exemplo, as empresas podem usar algoritmos de aprendizado de máquina para analisar os padrões de visualização dos usuários em anúncios online e identificar quais formatos e conteúdos são mais eficazes em diferentes contextos.

Por fim, a IA também pode ser uma ferramenta poderosa para a criação de conteúdo publicitário altamente personalizado. Com o uso de algoritmos de geração de linguagem natural, as empresas podem criar anúncios e mensagens personalizadas que ressoam com os interesses e desejos específicos de seus públicos-alvo.

No entanto, é importante lembrar que a inteligência artificial não é uma solução mágica para todos os desafios da publicidade e do marketing. Como com qualquer tecnologia, há desafios e preocupações a serem considerados. Por exemplo, é importante garantir que a coleta e análise de dados sejam feitas de maneira ética e transparente, e que as empresas sejam responsáveis pela forma como usam a IA em suas campanhas publicitárias.

A publicidade é uma área criativa, em que as mentes humanas têm sido responsáveis por algumas das campanhas mais icônicas do mundo. Um exemplo disso é a campanha “Think different”, criada em 1997. Com ela, a Apple conseguiu se estabelecer como uma marca inovadora e única. A campanha foi tão poderosa que ainda hoje é lembrada como exemplo de genialidade na publicidade.

Outra campanha memorável é a “Think small” da Volkswagen, criada em 1959. Com ela, a Volks conseguiu destacar o Fusca, em um mercado dominado por carros grandes e potentes. Ainda hoje esse é um exemplo de como uma campanha publicitária pode mudar a percepção de uma marca.

No entanto, pode-se questionar até que ponto as inteligências artificiais podem ser capazes de criar campanhas publicitárias tão poderosas quanto essas. Afinal, a criatividade humana é uma qualidade única que permite a criação de ideias inovadoras.

Embora as IAs estejam se tornando cada vez mais avançadas, ainda há limitações em sua capacidade de criar com originalidade. De acordo com um artigo da Forbes, elas podem ser capazes de produzir ideias, mas ainda é necessário que um ser humano analise e selecione as melhores para serem usadas em uma campanha publicitária. Além disso, são programadas com base em dados e algoritmos e podem não conseguir criar ideias completamente novas. Podem oferecer insights com base em dados, mas não necessariamente terão a habilidade de pensar “fora da caixa”.

Então, é difícil prever quanto tempo levará para que as inteligências artificiais possam sugerir insights poderosos como os das campanhas “Think different” da Apple ou “Think small” da Volkswagen. Por enquanto, a criatividade humana continua sendo uma qualidade única necessária para criar campanhas publicitárias memoráveis e eficazes.

Em conclusão, embora essa tecnologia esteja mudando a maneira como a publicidade e o marketing são feitos, a criatividade humana das campanhas “Think Different” da Apple e “Think Small” da Volkswagen são exemplos de como a engenhosidade humana pode transformar uma campanha publicitária em um ícone da cultura popular. No futuro, as inteligências artificiais podem ajudar a aprimorar e personalizar as campanhas publicitárias, mas o poder de criação de ideias originais continuará sendo uma habilidade única das mentes humanas. O uso adequado da IA pode trazer benefícios significativos para a publicidade, como análise de dados e personalização de campanhas, mas a genialidade criativa ainda é um domínio exclusivo nosso.

Share This Post

Post Comment