Inteligência Artificial e os impactos na Cibersegurança

Inteligência Artificial e os impactos na Cibersegurança

O uso da inteligência artificial divide opiniões no mercado quando se refere ao que é certo ou errado, se é ético ou não. Mas é um fato que cada vez mais a sociedade, como um todo, irá conviver e coexistir com esta e novas tecnologias, precisando se adaptar a elas em um novo mundo. No entanto, a grande “vilã” da internet pode ser também a maior aliada na segurança de informações.

Sim, a inteligência artificial é um componente fundamental na cibersegurança e vai ajudar empresas, instituições e órgãos governamentais a estarem melhor preparados para ataques hackers. “É claro que pessoas mal intencionadas se utilizam da IA de forma massiva para promover desordens e vazamento de dados, mas essa é a tecnologia que justamente também irá barrá-los e ajudará as organizações a manterem seus negócios seguros e mais confiáveis”, afirma Claudinei Elias, CEO e fundador da Bravo GRC,empresa pioneira em tecnologia e consultoria especializada na implementação e oferta de soluções de Governança, Riscos, Compliance e ESG.

Ele explica que já existem soluções com inteligência artificial que simulam, por meio dela, onde estão as vulnerabilidades de um sistema operacional, assim apontando caminhos para se saber quais ações e próximos passos uma empresa deve seguir para se proteger. Apesar de ter sido apresentada em Israel, que é um pólo de desenvolvimento sólido de novas tecnologias, essas soluções já são encontradas e disponibilizadas no Brasil, que é o país campeão de ataques cibernéticos na América Latina há quase uma década.

O país lidera as investidas de vazamentos de dados principalmente por conta do comportamento humano. “Tivemos a adoção em massa da internet móvel e até dos pagamentos digitais nos últimos anos, mas muitos cidadãos ainda são expostos a golpes de phishing, que funcionam como iscas para enganar pessoas e onde o hacker consegue analisar o comportamento do usuário, tornando possível ossequestros de dados e até invasões de perfis em redes sociais. Ou seja, ainda enfrentamos alguns problemas no que se refere a falta de conduta ou a falta de conhecimento”, explica Elias.

Para ele, a principal vantagem de ter a inteligência artificial como aliada na cibersegurança é poder se concentrar no que realmente importa: os pontos de melhoria. “A partir do momento que você tem uma solução robusta e uma análise completa, é possível focar na mitigação desses riscos e fazer uma boa gestão, garantindo assim a segurança e confiabilidade de todas as informações”, completa.

Share This Post

Post Comment