Apesar de já ser obrigatória em cerca de 300 municípios brasileiros, a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços ainda desafia empresas prestadoras e tomadoras de serviços. Isto ocorre porque, ao contrário da NF-e (nota eletrônica de mercadoria), que obedece a um único padrão nacional, a NFS-e, sujeita ao imposto municipal ISS (Imposto Sobre Serviço), tem seu padrão definido por cada município, dificultando a automatização e integração dos processos de recepção. Atualmente, existem mais de 40 modelos diferentes para este documento.

Em resposta a esta demanda, e com o objetivo de facilitar o processo de recepção dessas notas, a Synchro, maior fornecedora brasileira de Soluções Fiscais, anunciou o lançamento de uma solução exclusiva para a recepção automática de notas eletrônicas de serviço, facilmente integrada aos sistemas de gestão empresarial (ERP). A ferramenta, disponível nas modalidades in-house e SaaS (portal), identifica o padrão de cada arquivo (link, arquivo HTML, entre outros), decodifica a imagem do documento e captura os campos da nota fiscal para armazená-los no ERP, dispensando a digitação e intervenções manuais. A solução permite, ainda, a inclusão de novos municípios sem a necessidade de atualização por parte do cliente.

Segundo Eduardo Martins (PMP), gerente de projetos da Synchro, este tipo de solução justifica-se para empresas que recebem a partir de quinhentas notas por mês. “Quanto maior a empresa, mais vital se torna a automatização desse processo, pois já vimos diversas companhias que chegam a manter estruturas similares à de um telemarketing, com mais de 20 pessoas apenas para digitar as notas que são recebidas”, afirma.