Agentes internos continuam a representar uma séria e crescente ameaça à segurança de dados em muitas organizações, de acordo com uma nova pesquisa da Cybersecurity Insiders, uma comunidade online de profissionais e fornecedores de segurança da informação e da empresa de segurança Nucleus Cyber.

As empresas pesquisaram profissionais de segurança cibernética na comunidade de Cybersecurity Insiders, com 400.000 membros, e descobriram que 70% das organizações observam com mais frequência ataques internos e 60% tiveram um ou mais nos últimos 12 meses. Mais de dois terços (68%) se sentem “extremamente a moderadamente” vulneráveis ​​a esses ataques.

O relatório mostrou que as ameaças de segurança mais prejudiciais da atualidade geralmente não se originam de pessoas de fora ou de malware, mas de pessoas de confiança, disse Holger Schulze, CEO e fundador da Cybersecurity Insiders.

As empresas não só estão vendo um aumento dramático de ataques de pessoas de dentro, diz o relatório, mas 85% estão achando difícil determinar os danos reais causados, especialmente em ambientes de nuvem.

Depois de migrar para a nuvem, 56% dos entrevistados acham que a detecção de ataques internos se tornou “significativamente mais difícil” e 39% identificam os aplicativos de armazenamento em nuvem e de compartilhamento de arquivos como os mais vulneráveis.