Até o final do ano, Autoridade Certificadora DOCCLOUD espera duplicar pontos de atendimento na cidade de São Paulo e interior do estado. Como estratégia, oferece modalidade de investimento a partir de 8 mil com retorno mensal estimado de 2,5 mil
Desde que lançou um novo plano de negócio para captar parceiros empreendedores, em junho deste ano, a DOCCLOUD, que tinha 350 pontos de atendimento em todo o País, adicionou novas 120 unidades ao negócio. No estado de São Paulo, a empresa, atualmente, com 119 pontos físicos de atendimento espera dobrar o número de estabelecimentos até o final do ano. Para isso, lançou um plano de negócios com investimentos a partir de 8 mil.certificado digital 2

São três as opções disponíveis, segundo o diretor de comunicação da empresa, Renato Teixeira. O empreendedor que optar por um Ponto de Atendimento Corporate precisará desembolsar uma taxa única de 12 mil e emitir 38 certificados digitais por mês para obter retorno do investimento inicial em apenas 90 dias. Quem estiver mais capitalizado e dispor de 58 mil pode escolher pela modalidade Autoridade de Registro, que oferece maior comissionamento sobre os produtos comercializados, lucrando inclusive sobre a emissão de certificados digitais emitidos pelos Pontos de Atendimento de sua rede. A opção Office é a única que não requer um ponto comercial convencional. O investimento é de 8 mil e o faturamento mensal estimado de 2,5 mil, considerando a venda de um certificado digital por dia útil do mês.

Os certificados custam de 115,00 a 535,00 e a garantia da demanda tem sido ditada pelo governo, dado o aumento da regulamentação com fluxo crescente do relacionamento por meio das interfaces digitais. “O governo é nosso principal vendedor e as mudanças na legislação têm feito a demanda aumentar”, afirma Teixeira.

Cada vez mais, a comunicação junto a órgãos públicos, como Receita
Federal e de Justiça, é transferida do meio físico para o meio virtual.  “O certificado equivale a uma identidade eletrônica, que permite autenticar o usuário no meio digital.”Para se ter ideia da magnitude desse mercado, no período de abril de 2015 a abril de 2016, foram emitidos quase seis milhões de certificados digitais, segundo o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI). Em 2015, o mercado de certificação cresceu 28 % segundo o Instituto. Esse ano, o avanço esperado é de 20 %.

A demanda aquecida, com uso compulsório do certificado por alguns profissionais, como médicos, advogados e contadores, deve ganhar mais um aporte em janeiro de 2017, quando as empresas do Simples Nacional com mais de três funcionários terão que aderir ao uso da assinatura eletrônica.

“Desenvolvemos um plano de negócio específico para cada nível de investimento, com a maior rentabilidade do mercado para o parceiro empreendedor e o melhor custo-benefício”, garante Teixeira. Para o empreendedor, uma vez escolhida a modalidade de investimento, é necessário fazer o treinamento de Agente de Registro, que a própria empresa oferece como ensino a distância. Sob responsabilidade da DOCCLOUD ficam suporte técnico, operacional e comercial, além de sistema próprio de gestão. A empresa não cobra taxa de publicidade e taxa de royalties; ao invés disso, requer uma mensalidade fixa no valor de 228,00, qualquer que seja o tipo de investimento.