Como a nanotecnologia e os Pontos Quânticos de Carbono são bons aliados do bem-estar da mulher?

Como a nanotecnologia e os Pontos Quânticos de Carbono são bons aliados do bem-estar da mulher?

Por Tânia Tiburzio, copywriter da Obserantic

Quem é que não gosta de uma boa novidade que privilegia o bem-estar e a qualidade de vida? Eu amo, principalmente quando o assunto vem acompanhado de soluções tecnológicas e eficientes voltadas a incômodos que acometem o público feminino, como as cólicas menstruais, por exemplo.

Aliás, posso provar que não estou sozinha na temática de satisfação com métodos e serviços que favorecem nossa vida. Pesquisas realizadas pela McKinsey & Company mostram que os consumidores se importam muito com o bem-estar – e que esse interesse vem crescendo. Em um levantamento com cerca de 7,5 mil consumidores de seis países, 79% dos entrevistados disseram acreditar que o bem-estar é importante e 42% consideram-no uma das maiores prioridades. Inclusive, consumidores de todos os mercados relataram uma elevação substancial da prioridade que dão ao bem-estar nos últimos dois ou três anos.

Em meio às revoluções e transformações de todas as áreas e segmentos, soluções que impressionam não faltam. Nesse sentido, quero trazer à tona o poder das calcinhas desenvolvidas com a nanotecnologia dos Pontos Quânticos de Carbono (PQC). Isso mesmo! Elas prometem aliviar tanto as temidas cólicas menstruais quanto outros desconfortos abdominais, como prisão de ventre, incontinência urinária e inchaço.

É que a tecnologia empregada nessa solução é capaz de emitir ondas infravermelhas de longa duração e invisíveis a olho nu. Elas ativam a microcirculação da região, estimulando o metabolismo celular e a regularização das funções fisiológicas do organismo. Com isso, os vasos são comprimidos pela ação da prostaglandina (sinais químicos celulares lipídicos similares a hormônios) e podem voltar a ter uma circulação natural, amenizando aqueles incômodos.

As calcinhas são desenvolvidas com uma malha para a bioestimulação e já foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ainda, como se não bastasse, não podemos deixar de notar que se trata de um método natural e livre de efeitos colaterais.

Vemos aqui mais um avanço a serviço da saúde e do bem-estar. Convenhamos que o bom funcionamento do corpo resulta na melhora da disposição, do humor e até mesmo da aparência. Por isso, fica cada vez mais difícil vivermos alheios às constantes transformações e ao potencial tecnológico a favor da qualidade de vida.

Share This Post

Post Comment