Plataformas licenciadas, vídeo-aulas e ferramentas online podem ser grandes aliadas para estudantes que pretendem ingressar em um curso superior

A preparação para entrar em uma faculdade é um dos momentos mais desafiadores na vida dos jovens brasileiros. São meses e meses de muita dedicação, horas de estudo e, muitas vezes, pouco tempo para o lazer. Entretanto, passar horas debruçado em apostilas de livros já não é tão comum na rotina dos estudantes.

Graças às tecnologias atuais e à internet, os jovens contam com uma infinidade de ferramentas, aplicativos e plataformas - na maioria gratuitas - que auxiliam nos estudos, no gerenciamento do tempo e na organização das tarefas diárias.

Com tanta oferta no ambiente virtual, professores e especialistas afirmam que o uso da tecnologia deve se adequar ao jeito que cada aluno possui para aprender. No caso de estudantes mais auditivos, ouvir aulas é o ideal para que a aprendizagem seja mais efetiva. Já quem é mais visual, a dica é buscar por livros e aplicativos.

Um dos grandes canais na internet que permitem um bom ambiente de estudo é o próprio YouTube, com diversas aulas e tutoriais de especialistas, incluindo vários conteúdos na área de exatas e exercícios de cálculos que caíram nas provas anteriores. Muitos desses canais são vinculados às faculdades e universidades brasileiras. O INEP possui um espaço muito instrutivo no YouTube, com foco específico no Enem.

O próprio Ministério da Educação (MEC) credenciou uma dessas plataformas de ensino, no caso o Geek Games, um aplicativo disponível em versão web e mobile (para Android) que elabora um plano de estudos personalizado para o usuário de acordo com o curso desejado. A ferramenta também permite definir a quantidade de horas diárias para estudar e disponibiliza vários conteúdos específicos. Identificado por meio de simulados, o app reúne assuntos sobre o que cai no Enem.

Outra empresa de tecnologia atuar no ramo da educação é o Google, que trabalha há mais de dez anos com educadores para criar programas, aplicativos e dispositivos para serem usados em sala de aula. Até o momento, segundo a assessoria de comunicação da empresa, são cerca de 20 milhões de usuários em todo mundo que utilizam as ferramentas.

Especificamente para o Enem, o Google oferece ainda o canal YouTube Edu, com vídeo-aulas para complementar os estudos, além dos aplicativos do Google For Education. Um deles é o Google Sala de Aula (ou Google Classroom), que ajuda alunos e professores a organizar as tarefas, aumentar a colaboração e melhorar a comunicação. Com a ferramenta, os professores podem criar turmas, distribuir tarefas, dar notas, enviar feedbacks e ver tudo em um único lugar.

Há ainda diversos sites que contém aulas de todas as áreas do conhecimento. A dica primordial de muitos especialistas é, no entanto, aproveitar a tecnologia a seu favor, com todos os recursos de flexibilidade que oferecem. No trânsito, no intervalo, a qualquer hora do dia, o estudante pode ler, ouvir, interagir e jogar. Até o Netflix e o WhatsApp podem ser recursos valiosos na preparação para o Enem, pois permitem troca de conhecimento de uma forma lúdica e interativa.