Indra renova sua certificação de combate ao suborno no Brasil

Indra renova sua certificação de combate ao suborno no Brasil

A Indra, uma das principais empresas globais de tecnologia e consultoria, renovou no mês de junho, pelo terceiro ano consecutivo, sua certificação na ISO 37.001 “Sistemas de Gestão Antissuborno” em suas quatro filiais no Brasil, que incluem a Minsait, empresa líder de transformação digital e Tecnologia da Informação do grupo. A certificação traz o reconhecimento da qualidade e da transparência do sistema implantado pela empresa no país e de seu esforço para evitar e erradicar qualquer comportamento ilegal ou antiético, relacionado ao suborno e à corrupção. Vale ressaltar que a Indra no Brasil obteve a certificação pela primeira vez em maio de 2020.

O Sistema de Gestão Antissuborno (“SGAS”) da Indra no Brasil faz parte do Modelo de Prevenção de Riscos Penais, o qual, por sua vez, faz parte do Modelo de Compliance da Indra, sendo o mesmo aplicado de maneira global e que visa promover uma cultura de conformidade e impedir qualquer atividade que viole a legalidade na área de seus negócios. A Comissão de Auditoria e Compliance (“CAC”) do Conselho de Administração da Indra é o mais alto órgão de supervisão e controle do Modelo e a Unidade de Compliance é responsável pela implementação e execução deste em todos os países.

A manutenção da certificação foi concedida depois da conclusão de um processo rigoroso de auditoria, realizado pela QMS Certification Services, organismo de certificação de origem Australiana com atuação global, e atesta que a liderança do SGAS é realizada pela diretoria local, com suporte direto da Unidade de Compliance global, sendo o mesmo adequado e eficaz com os devidos padrões exigidos.

Entre outros, o Relatório da auditoria destaca como pontos positivos a robustez da estrutura de Compliance local, especialmente no processo de adaptação dos novos funcionários baseados nos treinamentos globais e locais, os monitoramentos realizados junto à liderança sobre o Modelo de Compliance da Indra e os diversos sistemas de controle e apoio que conta a companhia.

A renovação da certificação na ISO 37.001 no Brasil contribui para alinhar os objetivos de qualidade e transparência da empresa com seus objetivos estratégicos comerciais, uma vez que, ao avaliar seu sistema de gestão por meio de uma empresa certificadora, reforça a confiança que mantém com todos os seus públicos de interesse.

Compromisso com as Políticas de Boa Governança

A renovação da certificação ISO 37.001 se junta a outros reconhecimentos já obtidos pela Indra por suas boas práticas de compliance. Entre eles, está a recente inclusão, pelo sexto ano consecutivo, na Série FTSE4Good Index, um dos índices de sustentabilidade mais prestigiados do mundo, onde obteve as melhores avaliações nas áreas de Governança Corporativa e medidas anticorrupção.

A Indra na Espanha (controladora das subsidiárias brasileiras) também possui o certificado de compliance penal, concedido pela Aenor de acordo com a norma UNE 19601 “Sistemas de Gestão de Compliance Penal”. Obtido pela primeira vez em 2018, o qual será renovado neste ano, a norma certifica que a Indra cumpre as melhores práticas em sistemas de gerenciamento para prevenir riscos penais, reduzindo riscos e promovendo uma cultura comercial ética e de acordo com a lei, ajudando a construir confiança.

Devido a ser uma empresa de grande porte global, a Indra constantemente atualiza e reforça seu sistema de gestão de riscos através do seu Modelo de Compliance Global. Em novembro 2021, a companhia implementou, como parte do Modelo de Compliance da Indra, o Manual de Prevenção de Riscos em Direito da Concorrência estabelecendo o modelo de organização, prevenção, gestão e controle de riscos anticoncorrenciais no escopo do Direito da Concorrência das filiais internacionais da Indra.

A Indra também promove ativamente o conhecimento e respeito à legalidade e regulamentos internos entre os seus profissionais para erradicar qualquer comportamento antiético ou irregular, por meio de treinamentos periódicos que anualmente são ministrados pela Unidade de Compliance. Também promove o uso do Canal Direto (canal de denúncias), que coloca à disposição de seus profissionais e terceiros externos que tenham um interesse legítimo, para levantar dúvidas sobre a interpretação e aplicação do Código e seus regulamentos de implementação, bem como para alertar sobre qualquer comportamento ilegal, irregularidade ou infração detectada.

Share This Post

Post Comment