Aderir ao data driven potencializa o sucesso da sua empresa?

Aderir ao data driven potencializa o sucesso da sua empresa?

Por José Miranda, CTO na NAVA Technology for Business

A utilização de dados vem sendo usada para um gerenciamento mais eficiente das empresas, porém, mais do que ter os dados, a abordagem data driven e de observabilidade é o que de fato traz o sucesso. Por meio da observação e análise dos dados, é possível chegar a resultados mais precisos e otimizados que atendem às particularidades de cada empresa.

No dia-a-dia o uso de dados é constante, por exemplo quando acessamos sites na internet nosso registro de preferências e gostos é armazenado, o que personaliza tráfego e publicidades. Para o mundo corporativo não é diferente. Com os dados gerados na empresa, como registros de negócios, prospecções, resultados, faturamento e ações realizadas, há maior possibilidade de prever tendências, fazer automatizações e auxiliar na tomada de decisão.

Segundo previsão de um estudo desenvolvido pela McKinsey, até 2025 a cultura data driven estará difundida entre as empresas e os dados serão estrategicamente utilizados para a tomada de decisões. Além disso, outro levantamento da consultoria descobriu que as empresas que usam dados são 23% mais propensas a ter um desempenho acima da média do setor.

Como vivemos em uma era de dados, com aumento da geração e armazenamento de dados todos os dias, a cultura data driven vem se tornando fundamental para o sucesso de empresas, organizações e até mesmo indivíduos. Paralelamente, a observabilidade, no contexto de gestão de infraestrutura, sistemas complexos e até aplicações, emergiu como uma ferramenta crítica para garantir que tudo funcione como deveria. Mas o que é essa cultura data driven e observabilidade de forma prática? E, principalmente, de que forma o uso dessas abordagens pode potencializar o sucesso das empresas?

A cultura data-driven é uma abordagem que envolve a coleta, análise e interpretação de dados para orientar as decisões e ações. Uma das maiores vantagens é a sua capacidade de eliminar suposições. Em vez de confiar apenas na intuição ou experiência, as decisões são baseadas em dados concretos. Isso reduz os riscos e aumenta a probabilidade de sucesso.

Além disso, permite a otimização contínua. Ao monitorar métricas e coletar dados de desempenho, as organizações podem identificar áreas de melhoria e fazer ajustes em tempo real. Isso leva a uma eficiência operacional significativamente maior e à capacidade de adaptação a mudanças rapidamente.

A observabilidade, por outro lado, está relacionada à capacidade de entender e acompanhar o funcionamento de sistemas complexos. Isso é essencial em um mundo no qual a infraestrutura de TI é frequentemente distribuída e altamente interconectada.

Sistemas observáveis são projetados para permitir a coleta de dados em tempo real sobre como estão operando. Quando combinados com técnicas avançadas de monitoramento e análise, esses dados podem fornecer informações valiosas sobre o status e a saúde dos sistemas.

A observabilidade é particularmente importante em ambientes nos quais a resiliência e o tempo de inatividade mínimo são críticos, como em empresas de tecnologia que fornecem serviços on-line. Com isso, ao detectar problemas imediatamente e entender suas causas, as equipes de operações podem reagir rapidamente, minimizando o impacto sobre os usuários finais.

A realidade é que a cultura data driven atinge seu maior potencial quando combinada com a observabilidade. Ao integrar a observabilidade em sistemas e processos, as organizações podem tomar decisões mais fundamentadas e ágeis. Mas como garantir a implementação de uma cultura data driven? Há cinco passos essenciais.

O primeiro é definir uma estratégia clara para o uso de dados na empresa, pois isso deve incluir uma definição de quais deles são realmente importantes, como será a coleta, preparação e análise e como serão usados para tomar decisões. Posteriormente, no segundo passo ressalto a importância de criar uma cultura de dados na empresa, em que todos estejam engajados e comprometidos com seu uso para tomar decisões. Isso pode ser feito por meio de treinamento, comunicação e conscientização.

Já o terceiro passo é essencial: investir em ferramentas e tecnologia, pois as empresas precisam de ferramentas capazes de coletar, armazenar, analisar e visualizar dados. Isso vai tornar mais fácil a tomada de decisões.

O penúltimo passo é importante por promover a colaboração entre diferentes departamentos da empresa, para que possam trabalhar juntos para usar dados na tomada de decisões. Por fim, o quinto e último deve medir o impacto do uso de dados na empresa. Isso vai ajudar as empresas a ter a correta dimensão sobre se os dados estão ajudando no objetivo de buscar melhorar o desempenho e tomar decisões assertivas.

Portanto, a cultura data driven e a observabilidade são duas peças essenciais do quebra-cabeça para o sucesso nos negócios modernos. A combinação desses dois conceitos permite que as organizações tomem decisões mais inteligentes, otimizem suas operações e forneçam serviços confiáveis em um mundo cada vez mais interconectado e orientado por dados. Aqueles que aderem a essa abordagem estão bem posicionados para um futuro impulsionado pela informação.

Share This Post

Post Comment