Brasil tem ambiente propício para avanço da digitalização dos meios de pagamento

Brasil tem ambiente propício para avanço da digitalização dos meios de pagamento

O Brasil é considerado um ambiente propício para a digitalização dos meios de pagamento, uma tendência que se apresenta cada vez mais forte em todo o mundo. Exemplo disso é o pix, que em pouco mais de dois anos se tornou a segunda forma de pagamento mais usada no país, de acordo com dados da StartSe.

E o Pix não figura de forma isolada neste cenário. Outros meios digitais que estão ganhando espaço são os pagamentos por aproximação e as criptomoedas. Dados divulgados neste mês de setembro durante o Payment Revolution, promovido pela Startse, revelam que o pix já é o segundo meio de pagamento mais usado no Brasil (28%), atrás apenas do cartão de crédito (62%).

Para Samuel Ferreira, CEO da Meep, empresa de solução de meios de pagamento, o desenvolvimento de novas estratégias e tecnologias é sempre bem-vindo. “É possível criar soluções exclusivas que atendam às demandas de um projeto específico. Com tantas facilidades digitais disponíveis hoje, o público tende a deixar antigos hábitos de lado para aderir a soluções mais práticas, inovadoras e, sobretudo, seguras”, afirma o especialista.

Agilidade e segurança são os principais diferenciais que levam as pessoas a incorporarem às suas rotinas os novos sistemas de pagamento digital. A preferência pelo Pix e pelos cartões de aproximação é reflexo do hábito de compra dos brasileiros, que privilegiam a instantaneidade das transações. “A inovação é necessária. Reinventar-se a todo instante e buscar soluções que facilitem os processos é fundamental”, finaliza Samuel.

Share This Post

Post Comment