Era dos dados desafia mercado brasileiro a elevar competitividade. Data lake é caminho possível

Era dos dados desafia mercado brasileiro a elevar competitividade. Data lake é caminho possível

Especialista da Envolti, empresa brasileira focada em projetos de TI sob medida, avalia que na era exponencial da informação, tratamento e organização automatizada é que vão tornar os dados coletados ferramentas estratégicas para a tomada de decisão

Não é de hoje que o mercado de tecnologia destaca que “os dados são o novo petróleo”, como mencionou Michael Palmer em 2006. Mas ainda assim, a era da informação não será um divisor de águas para os negócios se não houver investimentos em sistemas para o tratamento e uso estratégico dessas informações. 

É o que realça o Charles Oliveira, diretor de Operações de TI da Envolti, empresa voltada para o desenvolvimento de projetos de TI sob medida. Para o especialista, é fundamental investir em tecnologias que proporcionam a organização estruturada das informações que se tornarão estratégicas para a expansão dos negócios. “Com dados bem organizados em um Data Lake, as empresas podem realizar análises avançadas, como a preditiva e o machine learning, para obter insights mais profundos e tomar decisões mais informadas. O acesso rápido a grandes volumes de dados pode gerar inovação, permitindo que as empresas brasileiras desenvolvam novos produtos, serviços e modelos de negócios”, diz

Integrado às soluções de gestão das empresas, um Data Lake proporciona uma capacidade exponencial de captação e armazenagem de dados, sejam eles estruturados ou não. E garante que essas informações não irão se perder ao longo dos anos, a fim de manter a empresa ancorada em referências reais e estratégicas. Mas apesar do crescimento exponencial da geração de dados – segundo a IDC devemos chegar a 175 zettabytes até 2025 – para grande parte das empresas ainda não existe um caminho claro a se seguir em relação a como organizar e aplicar essas informações na operação. Estruturar os dados é, portanto, um caminho essencial para elevar a competitividade dos negócios brasileiros.

“Usar a tecnologia como um fator de governança ainda não é comum na maioria das empresas e pode representar uma nova era dos negócios. Com informações precisas que vão desde o comportamento de consumo do consumidor até a variação do mercado, a alta gestão pode atuar para prevenir queda nas vendas, gargalos de produção e perda de espaço para a concorrência. O Data Lake é, portanto, uma ferramenta poderosa, em que diferentes tecnologias são aplicadas dentro das companhias para a gestão e organização desses dados determinantes”, diz o executivo da Envolti.

Melhorar a eficiência operacional, entender o comportamento do cliente e contribuir para a inovação exige, portanto, uma infraestrutura de armazenamento flexível na operação dos negócios. Tecnologias com esses propósitos permitem às empresas armazenar grandes volumes de dados brutos, estruturados e não estruturados, de diversas fontes, em um único local. E, a partir daí, escalar o negócio.

À medida que o volume de dados gerados pelas empresas no Brasil continua a crescer, aqueles que abraçam essa tecnologia estarão bem posicionados para colher os benefícios de uma tomada de decisão mais informada e eficaz.

Share This Post

Post Comment