Inteligência Artificial no agronegócio: como a tecnologia tem beneficiado o setor

Inteligência Artificial no agronegócio: como a tecnologia tem beneficiado o setor

Por Marcio Aguiar, diretor da divisão Enterprise da NVIDIA na América Latina

A Inteligência Artificial (IA) já está presente em inúmeras aplicações e soluções em todo o mundo, que vão desde pesquisas científicas até tecnologias médicas. No entanto, muitas vezes não imaginamos o quanto a IA também pode ajudar em setores como o agronegócio e meio ambiente.

De acordo com projeções da Markets & Markets, o investimento no setor deve saltar para US$ 4 bilhões em 2026, e considerando que a população mundial vai crescer em 2 bilhões de pessoas até 2050, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), tal aspecto irá gerar uma necessidade de aumento em 60% na produção de alimentos. Por isso, a IA é uma tecnologia importante para se investir e conhecer no mundo do agronegócio.

Muitas startups já utilizam o poder das GPUs da NVIDIA para trabalhar com IA em prol da humanidade, com foco desde salvar a população de abelhas em torno do mundo até a agricultura, no cultivo de citros.

Uma folga para as abelhas, e adeus para ervas daninhas

Uma startup de Israel, chamada Arugga, criou robôs para realizar o trabalho das abelhas: polinizar plantações. Com o uso do módulo NVIDIA Jetson Xavier NX, é possível aumentar em até 20% os rendimentos e colheitas de plantações usando a tecnologia. Além disso, com ajuda da análise de vídeo inteligente NVIDIA Metropolis, é possível também coletar dados e detectar, por exemplo, qual o momento certo para iniciar o processo de polinização.

Outro uso inteligente para o setor está no exemplo da startup Greeneye, de Tel Aviv, que desenvolveu pulverizadores inteligentes acionados por IA, que eliminam com precisão (e na dose certa) as ervas daninhas de plantações. Isso pode gerar uma redução de até 90% no uso de produtos químicos e herbicidas, assim como evitar a contaminação da água e do solo.

Todas estas aplicações surgiram por meio do programa global NVIDIA Inception, que é destinado a impulsionar startups, com a ideia de revolucionar e aprimorar indústrias com avanços em IA e ciência de dados. O programa oferece capacitação e todas as ferramentas que desenvolvedores e engenheiros precisam para criar as mais diversas soluções de IA as quais oferecem inúmeros benefícios, neste caso, para produtores, plantios e colheitas.

O uso da IA em plantações de citros

Com o uso da IA, é possível capturar imagens, com visão frontal e lateral, gerar diversos tipos de dados como avaliação dos frutos das árvores, um a um, realizar estimativas de safra, detecção de doenças e até mesmo realizar o cálculo da volumetria de copa. Tudo isso de forma automática. A novidade já está em testes e em uso por 14 propriedades de produtores de citros ao redor do mundo.

Os dados fornecidos pela ferramenta, que normalmente são coletados e usados a cada ano pelos produtores, podem ser utilizados em tempo real, e ajudam a evitar falhas e realizar de forma mais eficiente o replantio, por exemplo.

Além de fornecer informações precisas sobre produção, a tecnologia também permite contabilizar as perdas. É uma solução que não só facilita a vida do agricultor, mas também economiza tempo nas operações.

Um dos usos está em usar os sensores de IA para ter benefícios na programação e direcionamento, para aproveitar as quadras que tem um calibre maior de fruto. Ou seja, isso resulta em mais rendimento pós-colheita.

Há muitos benefícios, por exemplo, se comparados a soluções tradicionais, como a análise realizada por imagens aéreas. É possível aproximar a imagem de cada árvore e analisar uma por uma. Com essas informações em mãos, o produtor pode tomar decisões mais assertivas e evitar futuros problemas, que anteriormente ou sem o uso da IA, não seria possível. Isso gera economia e uma produção maior e mais eficaz.

Assim como em outros mercados os quais a NVIDIA tem uma participação ativa e disruptiva, há muito o que agregar no campo do agronegócio com as soluções. Especialmente quando trabalhamos em parceria com cientistas, pesquisadores, empresas e startups que oferecem seu poder criativo para desenvolver inovações que irão melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Share This Post

Post Comment