Conheça as principais tendências de inovação no próximo ano

Conheça as principais tendências de inovação no próximo ano

O Grupo FCamara, ecossistema de tecnologia e inovação que potencializa a transformação dos negócios, levou mais uma vez a Imagine, sua plataforma de gestão da inovação, para o Web Summit 2022. O evento foi realizado no começo de novembro, em Lisboa, reunindo mais de 70 mil pessoas e as maiores empresas globais de tecnologia. A Imagine é voltada para gerir a inovação interna das empresas, engajando e dando voz aos colaboradores, incentivando a proposição de ideias e o intraempreendedorismo.

Considerado o maior evento de tecnologia e inovação do mundo, o Web Summit trouxe as principais tendências do setor para o próximo ano - algumas delas têm extrema relevância já em 2022. O destaque foi a tecnologia blockchain, que possibilita democratizar a internet, garantir segurança de dados e personalizar a experiência do usuário, entre outros usos.

Segundo Maiara Muraro Martins, Head do Imagine, tecnologia e inovação são setores complementares, e os que mais crescem no mundo. ”Ficamos lisonjeados de participar ao lado de empresas como Apple, Google, LinkedIn, Airbnb e Amazon. O Web Summit trouxe muitas tendências que já são realidade e outras que devem se destacar no próximo ano. Queremos implementá-las cada vez mais", afirma Maiara.

A especialista listou as três principais tendências discutidas no evento. Confira:

1- Web3

Definida como “nova fase” da World Wide Web, ou Web 3.0, tem como premissa democratizar a internet e a economia, além de dar mais controle e transparência ao usuário, utilizando blockchain e inteligência artificial. “A Web3 promete mais privacidade e melhorias no armazenamento de dados, mas o principal fator é o empoderamento, o poder de usar a internet sem um meio, canal ou intermediador”, conta Maiara.

2- NFTs 

NFT é a sigla em inglês para non-fungible token (token não fungível, na tradução para o português). São ativos digitais que representam objetos no mundo real. Eles existem para serem utility tokens, chaves que dão acesso a um ativo digital e garantem a propriedade sobre ele. Cada NFT é único e insubstituível, como uma obra de arte - só que registrada em blockchain.

3- Metaverso

Termo já conhecido e muito abordado em veículos de comunicação de todos os tipos, o metaverso vem para personalizar ainda mais a experiência do cliente, além de otimizar tempo. “Trata-se de uma réplica da realidade, usada por meio da tecnologia e do mundo digital. Também podemos falar em realidade virtual, ou aumentada”, explica Maiara.

O ponto em comum

Tanto o metaverso como as NFTs dependem do blockchain, seja para registro, construção ou negociação, e é através dele que as pessoas podem manusear seus dados do jeito que quiserem. Não há como dissociar o metaverso da Web3. O metaverso já utiliza a tecnologia de criptomoedas, dinheiro virtual inserido no universo dos games, na compra e venda de terrenos e imóveis, na customização de avatares e na oferta de bens e serviços virtuais, por exemplo As transações são autenticadas por meio da blockchain.

“Metaverso e Web3 realmente foram os grandes destaques, seja no palco principal ou nos painéis do evento. O fato é que fundos, aceleradoras, empresas e estúdios acreditam que são movimentos estruturantes e de longo prazo para uma economia que ainda vai se formar", analisa Muraro. “Outro ponto é que embora tenha muita coisa no mercado, ainda existem muitas discussões sobre como estamos realmente no início dos debates, discutindo experiência do usuário e segurança, dois fatores também muito citados. Ou seja, essas tendências tendem a evoluir muito no próximo ano, e as empresas de tecnologia e inovação precisam se atualizar e andar conforme a carruagem”, pontua a executiva.

Depois dos aprendizados do Web Summit, Maiara Muraro Martins toma o próprio conselho para si e para a Imagine. “Para os próximos anos, é necessário evoluir o roadmap do nosso produto cada vez mais. Afinal, se a Alexa está com evolução de roadmap para se tornar um produto que proporcione uma experiência cada vez mais única, como bem nos disse Rohit Prasad, executivo da Amazon, porque nós não estaríamos?”, conclui.

Share This Post

Post Comment