O crescimento da falsificação de diplomas físicos e digitais afeta fortemente a imagem das instituições de ensino. Existem várias inovações tecnológicas para enfrentar o problema. A Ceptis Digital, por exemplo, lançou este mês em suas mídias sociais, o sistema Certus de proteção inviolável de dados de diversos tipos de documentos (https://fb.watch/1YFwTuVvi7). A solução garante a autenticidade de diplomas, documentos governamentais, jurídicos, cartoriais, entre outros.

De acordo com a empresa, o Certus inova com a geração de QR Codes invioláveis para a proteção de dados de documentos digitais e impressos - e garante ser totalmente à prova de hackers e falsificadores. "Não existe a possibilidade de adulteração de dados de documentos que utilizam o Certus porque a tecnologia utiliza Criptografia e KSI Blockchain Guardtime, as mesmas soluções utilizadas pelo departamento de segurança dos EUA e pela OTAN - Organização do Tratado do Atlântico Norte", explica Philippe Ryser, CEO da Ceptis.

Segundo a Ceptis, esse tipo de recurso é de segurança de última geração - que une Blockchain e criptografia avançada - e é inédita no Brasil. Especialistas afirmam que as atuais tecnologias disponíveis no mercado brasileiro ainda utilizam recursos frágeis como, por exemplo, assinaturas eletrônicas e digitais convencionais e QR Codes comuns - sujeitos a diversos tipos de adulterações.

De acordo com Ryser, "as marcações de segurança do Certus protegem todo o conteúdo dos documentos integralmente - textos e dados - e verificam a instituição emissora, sua impressão e registro", explica. Quando são documentos impressos, por exemplo, a proteção une o mundo digital ao físico - garantindo a sua autenticidade por meio de checagem por meio de um app gratuito ou pelo site da www.certusdoc.com

Os desenvolvedores do Certus afirmam que, além do sistema impossibilitar falsificações, também colabora com a proteção da reputação de uma instituição de ensino. Por exemplo, uma escola ou universidade pode ter a imagem prejudicada quando pessoas não qualificadas utilizam diplomas falsos com o nome da instituição. A qualidade da formação passa a ser questionada. A necessidade de um sistema seguro de verificação também é fundamental para empresas de recrutamento checarem a verdadeira qualificação e formação dos candidatos.

Como funciona o Certus

No caso de um diploma, por exemplo: primeiro todo o conteúdo relevante do documento é criptografado e enviado para uma nuvem protegida pelo blockchain KSI GuardTime, absolutamente seguro. Então, é gerado um QR Code seguro e criptografado que é inserido ao documento - e já poderá ser checado por um app gratuito ou pelo website do Certus.

Apenas com o Certus é possível garantir esse nível de segurança aos diversos usuários - oferecendo a eles a possibilidade de provar suas respectivas identidades e, também, todas as suas realizações educacionais e/ou títulos. As informações fornecidas pelo Certus respeitam totalmente a privacidade dos dados pessoais. Nenhuma informação sensível é armazenada na nuvem. Assim, o Certus garante a segurança, a credibilidade e reputação das instituições, gerando confiança aos profissionais, aos recrutadores e às instituições envolvidas.