Migração para a plataforma Office 365 promoveu a mobilidade e a colaboração entre as equipes e os resultados refletem positivamente na satisfação dos clientes com a entrega dos projetos.

Fundada em 1973, a Método Potencial Engenharia – uma das empresas mais reconhecidas do setor de engenharia e construção do Brasil – vem passando por um processo de transformação para se tornar a primeira empresa nacional do setor a adotar os conceitos da Indústria 4.0 em todas as etapas de projetos de alta complexidade, utilizando recursos tecnológicos de última geração.

Com uma força de trabalho, cerca de 4.300 colaboradores, mobilizados em projetos distribuídos em várias cidades de todo o país, a Método precisa de ferramentas que promovem a mobilidade e a colaboração entre as equipes, dinamizam processos e apoiam a tomada de decisões. A atualização tecnológica da empresa inclui os processos de backoffice que devem refletir as necessidades do negócio.

“Temos uma sólida relação de confiança com nossos clientes e o compromisso de honrar, incondicionalmente, a entrega de projetos altamente qualificados e dentro do prazo e, para isso, precisamos disponibilizar aos nossos colaboradores ferramentas de trabalho que proporcionem essa eficiência”, afirma Renata Cerqueira, Coordenadora de TI da Método.

Para aumentar a produtividade e proporcionar uma plataforma de trabalho ainda mais efetiva e compartilhada entre colaboradores, fornecedores e clientes, a Método migrou a plataforma de produtividade para o Office 365, e passou a contar com ferramentas como Teams, Planner, OneDrive, OneNote, Yammer, PowerBI, Flow e Forms. A integração dos processos e todo suporte técnico estão sendo realizados pela CorpFlex, empresa nacional especializada em Outsourcing de TI e Cloud Computing.

“Ainda é cedo para mensurar os resultados, mas já é possível sentir reflexos dessa transformação na qualidade dos projetos entregues. O feedback recebido dos nossos clientes tem sido muito positivo e estamos otimistas em relação ao retorno que ainda vamos ter com essas mudanças”, completa Renata.