Agritech acelerada pela Algar Ventures tem projeção de chegar a 350 mil hectares de área processada e R$ 3 milhões de faturamento

Com expectativa de atingir um faturamento de R$ 3 milhões, a Sensix – agritech que oferece solução de monitoramento e imageamento da produção agrícola – deve finalizar 2019 com mais de 350 mil hectares de área processada, o que representa um aumento de sete vezes em relação ao alcance da sua solução. A empresa atua em lavouras de grãos, cana-de-açúcar, algodão e hortifrúti em cinco estados, com potencial para atuar em todo o país.

A metodologia da Sensix consiste no uso de sensores embarcados em drones, capazes de coletar imagens da lavoura. Os dados coletados são submetidos para processamento na plataforma FieldScan – um sistema que traz agilidade e facilidade na geração de indicadores agronômicos e permite uma rastreabilidade completa sobre o estado da safra. Também é possível identificar a variabilidade de vigor, densidade foliar e até anomalias de estado nutricional da plantação.

“Nossa solução oferece hoje dois tipos de processamento e até março pretendemos incluir novos algoritmos, como o de classificação de ervas daninhas por imagens”, explica Carlos Ribeiro, diretor executivo da Sensix. O índice de vegetação, que permite a rastreabilidade da safra, pode ser usado nas culturas de grãos (soja, milho, sorgo, café). “Conseguimos processar imagens da lavoura em tempos diferentes, dando ao produtor a possibilidade de comparação do mapa do início da safra até o ponto de colheita”, acrescenta Ribeiro.

Já o índice de falha de plantio pode ser usado em plantações de cana-de-açúcar e, em alguns casos, no café. A plataforma permite determinar e quantificar as falhas ocasionadas por erros operacionais e maquinários. Com o mapa em mãos, o produtor ou responsável pela usina consegue enxergar a extensão deste problema e tomar a decisão de replantio de novas mudas no canavial. “Este ano, iniciamos um piloto em cana desde maio e processamos 20 mil hectares de falha de plantio, com projeção de atingir 150 mil até o meio de 2019”, relata o diretor.

A Sensix participou da primeira edição do Algar Ventures Open, programa de aceleração da Algar Ventures – braço de corporate venture do grupo Algar –, em parceria com a Endeavor. O programa é equity free, ou seja, não requer um percentual das empresas em troca da aceleração. A segunda edição está em andamento, com 15 empresas nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), agronegócio, energia, entretenimento e turismo selecionados em abril deste ano.

O programa tem duração de seis meses e abrange, além dos matchings entre as empresas, as mentorias com a rede da Endeavor e as trocas entre os empreendedores sobre os desafios comuns. Ao final, há a possibilidade de algumas scale-ups receberem investimentos da Algar Ventures, como ocorreu com a Sensix.