Tendência: 5 recursos de uma plataforma low-code

Tendência: 5 recursos de uma plataforma low-code

Por Lázaro Pinheiro, CEO da TrueChange

Em um universo corporativo que busca constantemente a inovação, a transformação digital é um caminho inevitável. Neste cenário, as plataformas low-code se tornam uma alternativa para realizar projetos com maior velocidade de entrega e com pouco ou nenhum conhecimento de linguagem de programação. Além disso, os aplicativos podem ser totalmente customizados, sendo uma maneira prática de desenvolver novas aplicações que sejam aderentes às demandas do negócio.

De acordo com um levantamento do Gartner, as soluções desenvolvidas com plataformas low-code serão responsáveis por 65% de todos os softwares até 2024. Isso significa que a maioria dos aplicativos criados será desenvolvida usando plataformas que oferecem programações “prontas”.

As plataformas chegaram para revolucionar o mercado de desenvolvimento de softwares e se tornaram importantes aliadas nos ganhos em escala das empresas, permitindo operações com segurança e agilidade. Veja aqui cinco recursos dos sistemas low-code que você pode aplicar ao seu negócio:

1. Maior segurança e escalabilidade

A segurança ao desenvolver um sistema é um dos principais desafios das organizações. Diferentemente do que se pensa, os sistemas desenvolvidos em low-code são tão seguros e ágeis quanto os tradicionais, uma vez que seguem protocolos rígidos tanto por parte da plataforma utilizada quanto pelos programadores. A abordagem simples promove a redução de riscos, sem prejudicar os cronogramas de desenvolvimentos. Os recursos de segurança vão sendo incorporados ao sistema à medida que novas atualizações são necessárias e isso é feito com muito mais rapidez do que no método tradicional.

2. Maior independência das áreas

As plataformas de desenvolvimento sem código deram às empresas mais flexibilidade para criarem suas próprias aplicações móveis para os utilizadores. Com a reduzida dependência de profissionais de TI especializados, as empresas podem responder rapidamente às novas tendências comerciais no mercado e atender demandas diretamente da ponta da cadeia, onde os indivíduos têm total expertise sobre o negócio em seus departamentos. É uma forma de empoderar os gestores a criarem suas próprias soluções de acordo com as necessidades do dia a dia.

3. Interfaces de arrastar e soltar

O desenvolvimento low-code possibilita que a criação de softwares seja mais fácil e mais rápido. A metodologia minimiza a codificação por meio do uso de modelos pré-definidos, técnicas de design gráfico e ferramentas de arrastar e soltar para criar um software. Com isso, desenvolvedores sem conhecimento avançado de programação podem usar técnicas intuitivas na construção de softwares para diversas finalidades.

4. Redução de custos

A manutenção de software é cara, mas a aplicação de plataformas sem códigos reduz significativamente os custos com desenvolvimento de aplicações. Com a utilização do sistema, até mesmo um desenvolvedor iniciante consegue customizar e criar programas, bem como outras ferramentas úteis para o seu negócio, garantindo resultados efetivos e pagando muito menos. Além disso, as ferramentas também podem contribuir para a digitalização de processos empresariais, desenvolvimento de ferramentas de automação através da programação modular e lógica simplificada e também na complementação de softwares mais complexos, o que também vai impactar na redução de gastos dos processos.

5. Redução do tempo de colocação no mercado

Hoje a agilidade tem uma grande relevância no mercado. O objetivo é construir tudo o mais rápido possível, com o máximo de qualidade e melhores experiências. O software low-code pode ser desenvolvido em menos tempo e isso pode ajudar empreendedores a comercializar seu produto mais rapidamente e alcançar um público mais amplo.

Share This Post

Post Comment