Só no Paraná, por exemplo, em um ano o número de vagas e de ingressos subiu 14% e 13%, respectivamente, aponta estudo da Assespro-PR feito em parceria com a UFPR

O mais recente boletim de análise conjuntural do setor de tecnologia da informação realizada pela Assespro-PR (associação que representa empresas e instituições do setor, no Paraná) em parceria com a UFPR (Universidade Federal do Paraná) mostra que tem crescido a oferta e a procura por cursos de nível superior na área de computação. Assim, tem aumentado também o número de pessoas que se formam na área.

O crescimento se verifica tanto em nível nacional como no âmbito do Estado do Paraná. De acordo com o levantamento, em todo o Brasil existem 13 cursos na área de computação. De 2017 para 2018, o número de vagas ofertadas cresceu 48% em todo o país; a quantidade de ingressos subiu 29% e de 22% no total de concluintes.

No Paraná, também se registrou incremento, ainda que em índices abaixo da média nacional. De 2017 para 2018, a quantidade de vagas ofertadas evoluiu 14%, ao passo que o número de ingressos subiu 13% e o total de concluintes, 7%. Confira os números absolutos e o índices:

  • CURSOS NA ÁREA DE COMPUTAÇÃO - BRASIL
  • Vagas em 2017: 533.655
  • Vagas em 2018: 788.064 (+48%)
  • Ingressos em 2017: 126.504
  • Ingressos em 2018: 163.649 (+29%)
  • Concluintes em 2017: 35.613
  • Concluintes em 2018: 43.342 (+22%)
  • CURSOS NA ÁREA DE COMPUTAÇÃO - PARANÁ
  • Vagas em 2017: 16.671
  • Vagas em 2018: 19.064 (+14%)
  • Ingressos em 2017: 4.603
  • Ingressos em 2018: 5.198 (+13%)
  • Concluintes em 2017: 1.759
  • Concluintes em 2018: 1.889 (+7%)

Ainda conforme constata o boletim, dos 43,3 mil concluintes de cursos de computação em 2018 em todo o Brasil, 6% desse total correspondem aos concluintes no Paraná. O Estado é o terceiro em participação no total de concluintes em todo o país. São Paulo, com 42%, e Minas Gerais, com 9%, são os dois primeiros do ranking. Atrás do Paraná, vêm Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul (5% cada); Distrito Federal, Santa Catarina e Ceará (4%).

À DISTÂNCIA

O levantamento da Assespro-PR em parceria com a UFPR identificou ainda um salto expressivo na oferta de vagas de ensino à distância, em cursos na área de ocupação. Em apenas um ano, de 2017 para 2018, mais que dobrou (108%) o número de vagas na modalidade à distância, nacionalmente. Tanto que o número de vagas em cursos presenciais passou a ser menor do que o de cursos à distância (202,5 mil ante 421,9 mil).

O boletim de análise conjuntural (denominado Insights Report - Panorama do Setor da Tecnologia da Informação e Comunicação em 2019) traz ainda, nessa edição mais recente (novembro), indicadores sobre distribuição dos cursos por tipo de instituição (pública, privada), a quantidade de concluintes por curso, e a distribuição desses cursos entre tecnológicos e bacharelados.

SOBRE A ANÁLISE

O “Insights Report” começou a ser realizado em 2018, como projeto piloto, e se estendeu por 2019. Mensalmente, um boletim apresenta, mensalmente, análise de conjuntura sobre o setor de tecnologias da informação. O objetivo principal, de acordo com as palavras do presidente da Assespro-PR, Adriano Krzyuy, é o de produzir “informações relevantes à tomada de decisões estratégicas pelos empresários do setor”.

Em 2019, por exemplo, boletins já trataram sobre a receita das empresas de TI, comércio de produtos de TIC, emprego por faixa etária e gênero, salários pagos, e marcas e patentes