Não é nenhuma surpresa que as empresas estão sendo transformadas pelas novas tecnologias, especialmente aquelas que trazem mais inteligência e mobilidade para as suas operações e produtos. Algumas empresas, conhecidas como "Aceleradores de Inovação", estão impulsionando essa transformação buscando a inovação empresarial orientada a TI como uma estratégia central em toda a sua organização, de acordo com os resultados da pesquisa "Transformação de Negócios e o Papel do CIO" anunciado e pela Red Hat, que é a líder mundial em soluções de código aberto.cio

 A pesquisa realizada com 420 líderes globais de negócios, encomendada pela Red Hat por meio da Harvard Business Review Analytic Services, descobriu que estes Aceleradores de Inovação (32 por cento dos entrevistados) estão antecipando uma mudança significativa ao longo dos próximos três anos, em particular na forma como eles se envolvem e aprendem sobre clientes, bem como em seus modelos de negócios, produtos e serviços, e os processos do usuário final.

Especificamente, Aceleradores de Inovação são duas vezes mais propensos a investir na criação de novas aplicações em comparação com seus pares, em empresas, onde a inovação não é uma prioridade (72 por cento versus 34 por cento). Eles também são mais propensos a se concentrar em oportunidades de geração de receita com novas estratégias de experiência do cliente (71 por cento), modelo de negócios de inovação (69 por cento) e inovação de serviços (68 por cento). Por outro lado, as empresas em que a inovação não é uma prioridade se concentrarão mais internamente na automação de processos de negócios (70 por cento).

A forma como as organizações se envolvem para entender seus clientes lidera a lista das áreas que serão mudadas pela inovação orientada a TI, com 55 por cento de todos os entrevistados dizendo que será alterada significativamente e 20 por cento dizendo que vai ser completamente transformada (classificação de 10 numa escala de 1-10). Os entrevistados também acreditam que a inovação orientada a TI vai mudar a forma como os funcionários fazem o seu trabalho (48 por cento dizem que vai ser alterado significativamente, 15 por cento dizem que vai ser completamente transformada); produtos/serviços da empresa (46 por cento dizem que vai ser mudado de forma significativa; 11 por cento do projeto será completamente transformado), e os modelos de negócio (42 por cento esperam que uma alteração significativa, 13 por cento dizem que vai ser completamente transformado). Para os Aceleradores de Inovação, os números são significativamente mais elevados: 70 por cento dizem que sua abordagem para o envolvimento do cliente e percepção será alterado de forma significativa, e 33 por cento indicam que ele será completamente transformado.

Estas alterações traduzem-se em uma série de projetos específicos que os entrevistados esperam envolver ao longo dos próximos três anos. Mais da metade dos entrevistados está planejando automatizar processos de negócios (67 por cento); executar estratégias da experiência do cliente (66 por cento), criar novas aplicações (60 por cento) e inovar os seus serviços (57 por cento) e os modelos de negócio (56 por cento).

Resultados adicionais da pesquisa incluem:

ñ  Inteligência de negócios/analíticos e tecnologias móveis e aplicativos lideram a lista de tecnologias que os respondentes esperam impulsionar a inovação de negócios ao longo dos próximos três anos, em 66 por cento e 53 por cento, respectivamente. Estes são seguidos por automação de processos (44 por cento), ferramentas de colaboração (29 por cento), computação em nuvem (28 por cento) e mídias sociais (24 por cento).

ñ  Liderança em nível C desempenha um papel importante na condução da inovação empresarial orientada à tecnologia. De acordo com os entrevistados, os CIOs levam este tipo de inovação em 41 por cento das organizações (25 por cento sozinho e um adicional de 16 por cento em conjunto com outro executivo), os CEOs levam inovação empresarial orientada à tecnologia em 16 por cento das organizações, e outros executivos de nível C são responsáveis ​​por 16 por cento.

ñ  De acordo com os resultados da pesquisa as organizações de Aceleradores de Inovação valorizam esta colaboração inter-funcional, com quase metade (48 por cento) relatando que TI e os negócios normalmente se envolvem em conjunto para identificar oportunidades de inovação.

ñ  Enquanto os CIOs têm um mandato para ajudar a conduzir esta inovação, responsabilidades diárias de executar TI e recursos limitados podem estar prejudicando sua capacidade de fazer isso. De acordo com os entrevistados, enquanto 57 por cento acreditam que o CIO deve impulsionar a inovação e estratégia, apenas 12 por cento dizem que seu CIO realmente faz isso. Os resultados da pesquisa indicam que os CIOs em empresas Aceleradoras de Inovação desempenham funções mais estratégicas, desenvolvendo e refinando a estratégia de negócios (26 por cento), conduzindo a inovação empresarial (30 por cento), e identificando oportunidades de diferenciação competitiva (26 por cento).

"Está claro que, a partir dos resultados da pesquisa, cada organização deve se esforçar para se tornar um Acelerador de Inovação", disse Lee Congdon, CIO da Red Hat. "Estas empresas passaram de uma estratégia ‘mantenha as luzes acesas’ para outra onde eles estão condzindo iniciativas estratégicas como experiência do cliente e inovação de serviços. É claro para mim que o papel do CIO está mudando como resultado também, agora desempenhando um papel essencial na inovação empresarial orientada a TI".

Veja os resultados da Transformação de Negócios e a pesquisa do papel do CIO em um infográfico, disponível em:

https://enterprisersproject.com/hbr-infographic