Com várias soluções de alta performance voltadas à área financeira, a integradora Symmetry marcará presença no CIAB,  e apresentará em especial soluções Commvault, IXIA e IS Decisons, destinadas à proteção e segurança de dados; além dos seus novos serviços para análise avançada de redes e projetos de segurança e redes wireless.

Da parceira CommVault, destaca-se a plataforma Simpana 10, que reúne a gestão de soluções em uma única console. Da IXIA, serão apresentados os sistemas de BreakingPoint, capazes de antecipar vulnerabilidades em rede, e o Net Tool Optimizer (NTO), ferramenta para centralização da monitoração de data center. Da IS Decisions, o destaque é o UserLock, solução de acessibilidade adotada por grandes players do setor financeiro e distribuída no Brasil exclusivamente pela Symmetry.

Reconhecida nacionalmente pelas soluções para ambientes wireless, gerenciamento do ciclo de vida da informação e otimização de servidores e aplicações, a integradora está expandido suas operações no país, com a abertura oficial de sua primeira filial no Nordeste, em João Pessoa (PB), comandada por Fabiola Lira, gerente de Novos Negócios. A nova operação faz
parte da estratégia de crescimento da companhia, sediada em São Paulo.

A Symmetry já atende na região empresas nos Estados da Bahia, do Rio Grande do Norte e de Pernambuco, entre elas companhias nas áreas de energia e trânsito, com soluções ligadas a controle de acessos. As ferramentas auxiliam na prevenção de fraudes e também são utilizadas pelo setor de RH, no monitoramento de produtividade dos colaboradores.

Para o diretor comercial da Symmetry, Mauro Dryzun, o Nordeste vem buscando
maior eficiência por meio da TI. "É um mercado crescente que deseja soluções em wireless, segurança e otimização de redes de comunicação de dados, devido ao alto custo para a  contratação de links e backup, mas que tenham uma interface mais amigável", explica.

A meta da empresa até o final do ano é abrir mercado em áreas como a da educação, que tem procurado inovar com ferramentas avançadas. "As instituições de ensino, como uma grande universidade de Pernambuco, estão partindo para soluções com maior flexibilidade e escalabilidade, por meio de plataformas virtuais, em nuvem pública ou privada", explica Mauro.

O mercado do Nordeste, apesar do potencial, impõe vários desafios, na sua opinião. "O maior deles é fazer com que as empresas migrem suas soluções,que normalmente são gratuitas ou desenvolvidas internamente, para ferramentas mais corporativas, que agregam maior segurança e estão em conformidade com a legislação", frisa o diretor.

Mauro afirma que, além da nova filial, outras iniciativas têm sido adotadas para impulsionar o avanço dos negócios, entre elas a criação de novos serviços e produtos e reforço da equipe técnica e comercial. Segundo estimativas do executivo, até 2015 a companhia deverá registrar um crescimento médio entre 60% e 70%.