A Amazon mostrou preocupação com a segurança das informações armazenadas na nuvem, mas dividiu a responsabilidade com seus clientes corporativos, durante a conferência AWS Summit 2013, realizada em São Paulo nesta semana.aws

‘A principal preocupação é que os nossos clientes sejam donos de seus próprios conteúdos”, afirmou Matt Wood, cientista-chefe de dados da Amazon Web Services. “Nossos clientes devem escolher inclusive onde querem que seus dados sejam armazenados.”

Repetidas vezes a AWS ressaltou a guarda compartilhada dos dados, sinalizando um reflexo da preocupação global com privacidade, iniciada pela revelação do monitoramento de dados pela agência de segurança americana (NSA), que veio à tona no primeiro semestre deste ano.

Em entrevista coletiva com executivos da empresa, Juliano Tubino, diretor de marketing e vendas da AWS na América Latina afirmou ainda que sua companhia estaria “preparada” para assumir serviços de armazenamento de dados do governo, citando especificamente eventos como a entrega do imposto de renda e as eleições.

A AWS tem nove regiões de operação no planeta, que contam com uma ou mais "zonas de disponibilidade" por país -- o Brasil possui duas em São Paulo. "Nós podemos espelhar dados para propósitos de disponibilidade ou redundância entre data centers dentro de uma mesma zona geográfica, mas nós não espelhamos dados para fora dessas regiões", disse Wood.

Rede Globo

Na palestra de abertura do evento, a Amazon expôs cases de sucesso de utilização de seus serviços por empresas brasileiras, como Rede Globo, Magazine Luiza e Grupo Abril.

A Rede Globo mostrou como a utilização dos serviços ajudou no armazenamento de vídeos que a emissora recebe via internet de eventuais candidatos ao programa “The Voice Brasil”, que deve ter sua terceira temporada no segundo semestre deste ano.

“Recebemos nessa plataforma de vídeos em 40 mil vídeos e a previsão é chegar a mais de 100 mil ate o fim do ano”, afirmou Marcelo Guerra, gerente de internet e engenharia da Globo.

“A AWS ajudou a absorver os picos de acessos com a infraestrutura deTI oferecida. Programas como ‘The Voice Brasil’ e ‘BBB’ têm uma caracteristica sincronizada de transmissão em segunda tela. Junto com a TV, os serviços móveis, como aplicativos, geram grandes picos de acessos ao mesmo tempo”,.

Guerra disse que o portal da Globo precisa enfrentar picos de audiência que vão de 10 mil acessos por minuto para 300 mil, quando o “The Voice Brasil” começa a ser exibido.

O serviço usado pelas empresas consiste na infraestrutura elástica em nuvem, um plano corporativo que visa não deixar servidores ociosos operando sem necessidade. No entanto, quando necessários, eles são ativados automaticamente.

A Amazon Web Services oferece seu serviço no Brasil desde 2011 e desde então conquistou 385 clientes de diversos segmentos de mercado.