A inteligência artificial impacta na vida de profissionais e empresas de diversos setores de atuação, inclusive advocacia

A inteligência artificial vem avançando desde 1997, quando o então campeão mundial de xadrez, o russo Gary Kasparov, perdeu uma partida para o computador Deep Blue da IBM. Com a revolução tecnológica digital, os sistemas de Inteligência Artificial (AI) desenvolvem-se rapidamente.

Atualmente, a AI está se relacionando através de chatbots com usuários de plataformas e-commerce, sites de serviços, orientando internautas e consumidores, tirando dúvidas e encaminhando para outros canais de atendimento. O mais interessante disso é que a cada dia esses robôs aprendem mais termos e com isso aumentam a própria inteligência compartilhada.

Muitas empresas, especialmente as focadas em e-commerce, fazem o uso de ERP online, que auxiliam a integrar todos os setores de atuação em uma única interface, trazendo mais facilidade quanto às informações e os processos internos. E essa facilidade já está chegando aos escritórios de advocacia. Nestes, já há previsão de que boa parte das petições possam ser feitas através de softwares de Inteligência Artificial.

De acordo com especialistas, o foco da IA na advocacia será livrar os profissionais de tarefas repetitivas, como revisões, análises e pesquisas de documentos, com o objetivo de otimizar o tempo para focar no que realmente importa.

Segundo publicações, uma startup de tecnologia juntou 20 advogados experientes de grandes empresas americanas para testar seus conhecimentos e capacidade de análise contra uma máquina de IA. O objetivo era examinar cinco contratos de confidencialidade. Para se ter uma ideia do rendimento, o advogado mais veloz demorou 100 vezes mais do que a máquina para analisar os documentos. Sem falar que o grupo conseguiu uma precisão de 85% contra 94% da ferramenta.

Sendo assim, mais do que uma simples forma de ganhar tempo, empregar a Inteligência Artificial, inclusive em escritórios de advocacia, é uma importante ferramenta, já que as empresas podem focar seus esforços em relacionamentos e obter cada vez melhores resultados, sem que haja a substituição dos profissionais.