A M2sys, empresa brasileira com foco em tecnologia e serviços de processamento de documentos e cheques por imagem, irá atingir este ano um montante de 900 Milhões de documentos processados para bancos e grandes empresas de varejo, crédito ao consumidor, governos e concessionárias. Este volume representa o total acumulado desde que a M2Sys iniciou estes serviços, no exercício de 2007, representando uma média anual de 120 Milhões de imagens transacionadas. truncagem

Na avaliação da M2Sys, a empresa já se posiciona como um dos maiores centros de outsourcing nessa especialidade de operações em toda a América Latina.

De acordo com Gisele Carvalho, diretora, o sistema de compensação por imagem atingiu a maturidade no Brasil apenas nos últimos dois anos, quando o Banco Central passou a exigir dos bancos esse tipo de tecnologia. "Mas os clientes da M2Sys já dominavam o modelo de transação por imagem muito antes da obrigação e, chegaram a  ser responsáveis por até 10% de todas as operações dessa categoria na Câmara de Compensação brasileira" afirma a executiva.

Para realizar o trabalho, a M2Sys mantém um centro de processamento de imagem equipado com 700 estações de trabalho operadas por pessoas treinadas especificamente para cada modelo de transação requisitado pelos clientes. A operação atinge 1200 agências bancárias, todas elas equipadas com scanners de alta definição e sistemas de captura com precisão profissional.

Estes sistemas digitalizam os documentos na origem e os enviam para a central da M2Sys, onde acontece a validação e o controle de qualidade, antes de seguiram para o banco e para a Câmara de Compensação.

A M2Sys dispõe de soluções próprias de software de captura e gerenciamento de todo o processo de transação por imagem, uma tecnologia que foi desenvolvida por suas próprias equipes, e customizadas para as necessidades dos clientes.

De acordo com Gisele Carvalho, com as soluções e serviços da empresa, um banco consegue reduzir em 70% o uso de carros fortes para o transporte de documentos entre as agências e as centrais de processamento. "Cálculos do mercado estimam que os bancos brasileiros passaram a economizar mais de 300 milhões ao ano em item desde que passaram a adotar sistemas de processamento por imagem", afirma a executiva.