A mineração Taboca - que atua na mineração e metalurgia de estanho e minerais industriais desde 1969 – com o objetivo de centralizar toda sua operação de infraestrutura de TI e garantir a alta disponibilidade dos serviços, adotou a tecnologia de Private Cloud Computing (computação em nuvem privada) para hospedar seus servidores e encontrou na solução de VDC (Virtual Desktop CorpFlex), a ferramenta ideal para suprir suas necessidades.Mineração Taboca

De acordo com Marcos Bueno de Oliveira, então gerente de TI da Mineração Taboca, que trabalhou juntamente com João Luis Serafim, CEO da Mineração Taboca, a tecnologia em nuvem atende inicialmente a uma unidade em Pirapora do Bom Jesus, no interior de São Paulo, existem outras unidades, de  Pitinga, (localizada a 300 km de Manaus) e uma no Peru, onde fica o grupo Minsur, ao qual pertence a mineradora.

Ao todo são 10 servidores que atendem cerca de 700 usuários em várias aplicações, entre elas firewall, antivírus, domain controller, web services, relógio de ponto, NF-e do sistema SAP, Active Directory e o próprio site da companhia. “Apostamos nesse modelo de hospedagem para reduzir custos em infraestrutura de TI, conectar as unidades e garantir a gestão de aplicativos, a disponibilidade de sistemas, backup e a segurança da rede”, explica. “Seguramente é possível obter uma redução de custos de até 40% ao ano, em comparação ao modelo anterior de gerenciamento de infraestrutura de redes com equipe  interna”, estima.

Além desses benefícios, o CEO da Taboca, que deu total apoio ao Gerente de TI que liderou o projeto, Marcos Bueno de Oliveira, afirma ainda que a hospedagem em nuvem trouxe outro ganho ainda mais relevante à empresa que o modelo anterior não era capaz de oferecer: mobilidade. “O acesso remoto ao sistema, de qualquer lugar do planeta, agilizou a tomada de decisão e impactou diretamente na produtividade de toda a organização”, avalia Serafim.

“Hoje a mineradora está na vanguarda da tecnologia, utilizando o que há de mais moderno e seguro em TI. Com o ambiente centralizado em um único local administrado por uma equipe altamente especializada, temos tranquilidade para pensar no nosso negócio. As perdas geradas por paradas, seja por problemas técnicos ou por questões de manutenção na rede elétrica, acarretavam prejuízos imensuráveis à operação. Atualmente não temos mais esse tipo de problema”, comemora Serafim.

O projeto de Private Cloud da Mineração Taboca, que consumiu investimentos na ordem de R$ 300 mil, teve início em agosto de 2013 e a previsão para que todos os servidores migrem para Cloud Computing é até 20 de dezembro.