Se o dono de um negócio se atenta apenas ao volume de vendas e ao que acontece na frente de caixa para saber a realidade financeira da empresa, estará perdendo a oportunidade valiosa de enxergar o potencial de lucro de uma forma mais analítica. E essa é exatamente uma das falhas que mais vemos na gestão de empresas.
Em tempos que o varejo enfrenta dificuldades de desempenho – a expectativa de crescimento do comércio reduziu em 0,2 ponto percentual, com previsão de avanço de 5% até o final do ano, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) – há algumas lições importantes que o pequeno e médio empresário precisa saber para manter sua empresa saudável.
Controle de fluxo de caixa
Uma delas é a de que a eficiência empresarial depende de um controle do fluxo de caixa, seja diário, semanal ou mensal. Ele é um instrumento de análise poderoso para quem quer compreender, de fato, as receitas e as despesas do negócio.
A tarefa de anotar todos os gastos, como especialistas sugerem no âmbito da economia doméstica, também se aplica à realidade de uma empresa. Com esse material, é possível descobrir se há dinheiro sobrando ou não, considerando variáveis como pico de vendas e data de vencimento de contratos.
Estoque: a hora certa de repor
Outra dica para ter as rédeas do negócio nas mãos está no setor mais “escondido” de uma empresa: o estoque. Pouca gente dá a atenção devida ao controle de estoque, um parâmetro que identifica o momento certo para a reposição da matéria-prima ou das mercadorias produzidas e vendidas.
Um bom sistema de gestão empresarial on-line pode ser uma ferramenta prática para manter a situação do estoque visível e equilibrada. E, para todos falarem a mesma língua, essa é uma informação que pode ser compartilhada com o gerente e os funcionários da empresa.
Emissão de notas ficais
Organizar a emissão de notas fiscais é um terceiro ponto fundamental no gerenciamento eficiente de um estabelecimento. Ao lado do conhecimento sobre a legislação que regula seu tipo de negócio frente aos órgãos públicos, penso que essa é uma parte do cotidiano empresarial tão essencial que precisa ser facilitada por meio de um processo informatizado.
Tudo porque ter acesso a seus documentos fiscais de forma organizada não só representa uma prática de ética empresarial, como garante uma administração transparente e séria.
Por essa razão, cada vez mais empresários confiam no armazenamento desse tipo de informação a sistemas de gestão. Todos os dados a um clique, com as Notas fiscais eletrônicas podendo ser impressas, enviadas por e-mail ou armazenadas em nuvem. Essa é uma forma segura de agilizar, simplificar e centralizar as informações que quase sempre são vistas como uma barreira burocrática para gerir a empresa.
Conhecimento da legislação
A legislação que rege seu negócio e as relações trabalhistas é, por fim, o quarto parâmetro que qualquer empresário precisa considerar para tocar seu negócio de forma ordenada. Já há muitos órgãos de suporte ao empreendedor, como o Sebrae, que se dedicam essencialmente a descomplicar esse “bicho de sete cabeças” que pode dificultar, e muito, a vida do dono de uma empresa.
Estar aberto para o conhecimento e para as ferramentas tecnológicas que hoje temos em mãos para lidar com esses quatro temas é, de fato, imprescindível para o sucesso empresarial. Empreender pode ser uma tarefa bem difícil no Brasil e, por isso, é preciso correr atrás de soluções facilitadoras para os negócios.
Robinson Idalgo

Fundador da SoftUp