O setor de compras passou por mudanças profundas nos últimos anos e enfrentou transformações que redefiniram boa parte dos aspectos do negócio. Se a função de compras típica se baseava em coletar informações sobre as necessidades dos usuários para adquirir produtos e serviços pelo menor preço, hoje ela precisa assumir uma abordagem estratégica e que agregue valor para os negócios.

Essa mudança de paradigma ocorre à medida que o setor descobre novas maneiras de aumentar a excelência e seu valor para os negócios. Com isso o sourcing estratégico para criar uma dinâmica para a cadeia de suprimentos auxilia o setor de compras a entender a importância de reduzir custos com base no Custo Total de Propriedade (TCO), além de ajudar a criar um bom relacionamento com os fornecedores.

De acordo com o estudo Avaliação de Excelência em Compras, da A.T. Kearney, as empresas precisam buscar melhorias de alto impacto e que agreguem mais valor aos negócios, indo muito além da redução de custos, mesmo que essa ainda seja um dos principais focos do setor de compras. Dessa forma, o sourcing estratégico é um processo em que a empresa permite que o setor encontre maneiras de reduzir custos, ao mesmo tempo em que agrega valor aos negócios.

Ao analisar os gastos e demanda da empresa e do mercado, o setor de compras, com essas informações, cria estratégias para cada categoria de produto ou serviço, com foco no TCO, e não apenas no preço. Com o uso de ferramentas para análise de custos, requisições e para gerenciar o relacionamento com os fornecedores, é possível automatizar o processo de compras e aumentar a lucratividade.

Um setor de compras mais inteligente

Com as técnicas desenvolvidas com o sourcing estratégico e uma nova visão sobre o gerenciamento de categorias é possível, também, rever o relacionamento com os fornecedores e criar parcerias estratégicas. Assim, com todas as transformações, o mercado exige maior agilidade para lidar com essas mudanças, mas, claro, é necessário repensar o relacionamento com os fornecedores e alinhar a cadeia de suprimentos de forma a atender a essa nova realidade.

O setor de compras deve garantir que a empresa atinja seus objetivos e metas. E também que consiga abordar uma questão importante para o negócio:  a entrega de valor para o cliente. Como, hoje, o setor tem em mãos informações sobre clientes, fornecedores, concorrentes, demanda, ofertas e custos, todos esses dados devem ser usados para gerenciar esse valor e atender às necessidades e desejos dos clientes.

Fica claro que o objetivo primordial do setor de compras vai além da redução de custos e deve entender os objetivos estratégicos da empresa e buscar a melhor forma para atendê-los. E, mesmo que esses objetivos variem com o tempo, o setor de compras precisa ser flexível para se adaptar e encontrar fornecedores parceiros estratégicos para auxiliar na busca por melhores produtos, mais inovadores e com maior valor agregado.

 

Erick Boano

Vice-presidente e fundador da COSTDRIVERS