Com uma população que está envelhecendo rapidamente, a demanda por provedores de assistência médica em domicílio aumentou muito. Hoje, 8,5% das pessoas em todo o mundo (617 milhões) têm 65 anos ou mais. Em 2050, esse número deve saltar para quase 17% - 1,6 bilhão de pessoas. Já no Brasil uma pesquisa recente publicada pelo IBGE revelou que a população brasileira manteve a tendência de envelhecimento dos últimos anos e superou a marca dos 30,2 milhões em 2017. Enquanto isso, os empregos na área de saúde estão crescendo sete vezes mais rápido do que o resto da economia, em parte para garantir que essa população possa envelhecer no conforto de suas casas. Sendo assim, embora esse pico populacional apresente muitas oportunidades para a indústria, ele não vem sem desafios. Nesse ritmo, parece que a demanda por assessores de saúde em casa superará de longe o crescimento do setor.

Além disso, o envelhecimento da população significa que a força de trabalho está se aposentando rapidamente. Muitas agências estão descobrindo que não têm profissionais suficientes para cobrir os turnos, muito menos atender a demanda que está aumentando. E, no meio de avaliadores de alta rotatividade, tem demorado um tempo recorde para preencher as vagas devido à escassez de profissionais de saúde qualificados.

Muitas organizações estão recorrendo à tecnologia como soluções automatizadas de gerenciamento de serviços de campo para ajudar a balancear a falta de pessoas qualificadas. No entanto, para realmente prosperar nesse cenário em constante mudança, os provedores devem aprender a contratar e manter a próxima geração de trabalhadores – os millennials (a geração do milênio).

Entender as diferenças de gerações

Hoje os millennials fazem parte da maior geração de força de trabalho dos Estados Unidos e o Brasil está em 7º lugar dentre os países com mais pessoas dessa geração, cerca de 51 milhões de acordo com dados da ONU. Mas, eles não são fáceis de engajar ou reter. É importante que as empresas que desejam recrutar os millennials entendam as peculiaridades dessa geração e como ela difere dos Baby Boomers.

Enquanto os Baby Boomers buscam satisfação no trabalho e se reportam ao seus chefes, os millennials estão em busca de desenvolvimento e olham para os gestores como um “coach”, ou seja, um apoio. Para um boomer, um trabalho é uma parte da vida e um meio para um fim, mas para um millennial, a vida pessoal e o crescimento importam muito mais.

Acima de tudo, os millennials são movidos por um senso de propósito. Ao contrário de muitos Baby Boomers, eles desejam mais do que apenas um salário em seus empregos. Eles querem que seus trabalhos tenham significado e sintam que estão tendo impacto positivo em qualquer coisa que façam. A boa notícia faz com que uma indústria como a assistência domiciliar seja mais atraente para os millennials. Com isso em mente, vamos ver algumas maneiras para que as organizações de assistência médica possam recrutar, contratar e reter essa geração-chave.

1. Faça a declaração de missão ser importante

A declaração de missão de uma empresa é apenas um exercício clichê feito, na maioria das vezes, apenas uma vez. Contudo, reunir os millennials em torno de uma missão e propósito pode aumentar drasticamente o engajamento dos funcionários e atrair essa geração para sua organização. Escreva uma declaração de missão mais forte e promova-a consistentemente em toda a sua organização e processos. No caso dos cuidados de saúde, a missão deve destacar a importância das interações com os pacientes e o fato de que os auxiliares de saúde conseguem ajudar os pacientes todos os dias.

E, não faça apenas uma decisão executiva. Obtenha feedback da organização e garanta que todos estejam a bordo e de acordo com a visão. Os millennials são muito mais engajados no trabalho quando concordam fortemente com o propósito de sua empresa.

2. Encoraje o desenvolvimento profissional

Embora as gerações mais velhas normalmente permaneçam no mesmo cargo por vários anos – ou até mesmo em toda a sua carreira, os millennials são mais propensos a trabalhar em diversos. Isso pode ter a ver com o fato de que os millennials estão constantemente buscando crescimento e desenvolvimento. Se você quiser mantê-los por perto, é importante fornecer oportunidades para que eles desenvolvam suas habilidades.

Uma maneira é investir em programas de treinamentos. Embora tecnicamente hábil, boa parte dessa geração mais jovem não tem habilidades sociais, como comunicação e resolução de problemas, o que pode ser um bom começo. Além disso, os millennials buscam por feedbacks consistentes. Em vez de seguir o processo de revisão anual tradicional, implemente uma sequência de feedbacks mais frequente. E, finalmente, mostre a eles que você valoriza sua educação, implementando vantagens como reembolso de mensalidades ou planos de reembolso de empréstimos estudantis. Esse é um grande incentivo, especialmente para os enfermeiros, com dívidas substanciais de empréstimos estudantis.

3. Atualize sua tecnologia

A maioria dos millennials está acostumada com a tecnologia moderna e espera ter acesso a ela no trabalho. Talvez mais, eles tendem a ser impacientes com processos desatualizados e ineficientes que atrapalham o trabalho que eles realmente se importam em fazer. Coisas como papelada manual desnecessária e roteamento ineficiente podem fazer com que essa geração mude de ideia em se juntar à sua força de trabalho.

Dê uma olhada em suas tecnologias atuais e atualize ferramentas e sistemas legados. Com orçamentos tão apertados, isso pode parecer fora de alcance. Mas as soluções em nuvem, como o software de gerenciamento de serviços de campo baseado em SaaS podem fornecer aos millennials acesso aos aplicativos e informações mais recentes. Muitas empresas aproveitam esse tipo de tecnologia para otimizar o planejamento, aumentar a precisão do planejamento e melhorar o roteamento.

Com a demanda por assistência médica domiciliar em ascensão e uma crise de contratação no meio, é importante fazer do recrutamento da geração do milênio uma prioridade máxima. Organizações bem-sucedidas serão aquelas que entenderão essa geração e priorizarão aspectos como cultura da empresa e tecnologia moderna.

 

Barrett Coakley

Gerente de Marketing de Produtos da ClickSoftware